Homem é preso ao tentar vender salsicha vencida de merenda escolar

Vencido há dois meses, alimento era destinado à merenda escolar

Foi preso na tarde deste domingo (26) um homem que pretendia revender 300 kg de salsicha vencida há dois meses, na zona norte de São Paulo. A embalagem do produto, da marca Seara, indica que o alimento pertencia à Secretaria Estadual da Educação de SP e seria destinada à merenda escolar. 


A prisão de Gustavo Luiz da Fonseca, de 28 anos, aconteceu por volta das 13h deste domingo na Avenida Educador Paulo Freire, no bairro Parque Novo Mundo. De acordo com o boletim de ocorrência registrado no 73º Distrito Policial (Jaçanã) pela equipe do 5º Batalhão da Polícia Militar, o suspeito dirigia um carro Palio e foi parado pelos policiais porque o veículo "aparentava excesso de carga".

Os policiais então encontraram a carga de salsichas com prazo validade expirado desde janeiro. O alimento, que originalmente seria destinado à merenda de escolas estaduais, seria revendido por Gustavo. Ele alegou que decidiu fazer isso pois estava desempregado. 

O suspeito não informou como adquiriu a carga de salsichas. Ele foi preso em flagrante e autuado por crime contra as relações de consumo e receptação. Somadas, as penas podem chegar a nove anos de prisão.

A Secretaria Estadual da Educação informou que irá acompanhar as investigações da Polícia Civil e solicitou esclarecimentos à fornecedora de salsichas para entender como o alimento chegou às mãos do suspeito.

Em nota, a Seara informou que abriu um processo interno de investigação, "visto que o fato apontado está em total desacordo com os processos e diretrizes da companhia". A empresa também diz estar disposta a colaborar com as autoridades nas apurações do caso.


Fonte: iG