Homem que levou criança para o mar queria beijá-lo, diz polícia

O caso assustou os moradores da região.

O homem que arrastou um menino de apenas oito anos para o mar em Santos, no litoral de São Paulo, confessou para a Polícia Civil que sua intenção era beijar e ‘ficar’ com a criança dentro da água. O crime deixou de acontecer após uma guarda-vidas notar o comportamento esquisito do suspeito e salvar a criança.

Roberta Alessandra Oliveira Costa, de 37 anos, é formada em educação física e trabalha como guarda-vidas há oito anos. Ela contou que nunca ficou sabendo de algo parecido, mas que sempre fica em alerta quando vê uma criança brincando sozinha, na areia ou na água.

“Eu fico de olho em tudo e, quando esse homem chegou, ele ficou rondando as pessoas e chegou até a passar a mão na cabeça de uma menininha. Então, eu já estava achando toda a situação muito esquisita. Depois, ele chegou perto do menino sozinho na água e o abraçou. Como eu já tinha visto a criança com a família, sabia que ele não era um familiar”, conta a educadora física.

Roberta explica ainda que o suspeito, um homem de 29 anos, chegou a pegar o menino em seus braços para mergulhar com ele. Foi nesse momento que ela resolveu entrar no mar para ver o que estava acontecendo. “Eu fui atrás deles e, quando cheguei, perguntei para a criança se ela sabia quem era aquele homem. Ela disse que não e eu rapidamente tentei tirar o menino dos braços daquela pessoa. O homem disse que queria beijar a criança”, explica.

Image title

Image title

O suspeito ainda tentou puxar a criança para si quando a guarda-vidas apareceu. Em uma segunda tentativa, ela conseguiu tirar o menino do local e saiu da água com ele. “Eu contei toda a situação para o pai do menininho e nós chamamos a polícia e o corpo de bombeiros. Depois, fomos até o homem que o arrastou para o mar. Ele tentou fugir e nós o detemos. Logo em seguida, todo mundo foi para a delegacia”, lembra.

A guarda-vidas disse ainda que a situação aconteceu muito rápido e a deixou muito preocupada. “Eu também sou mãe e sei como precisamos estar alertas o tempo todo. Qualquer distração pode ser um momento para pessoas más intencionadas. Talvez o meu sexto sentido de mãe tenha ajudado”, desabafou.

O suspeito não estava alcoolizado e tem outras passagens pela polícia, por homicídio e furto. O caso foi encaminhado à Delegacia da Defesa da Mulher, onde foi dada voz de prisão ao rapaz já que houve flagrante. O homem ficará preso na cadeia anexa ao 5º Distrito Policial.

Fonte: G1