Você precisa verificar a sua conta, acesse o seu e-mail

mais
URGENTE
Acidente em aeroporto de Teresina causa confusão em voôs para todo o país
Baixe o nosso APLICATIVO
ESCOLHA A LOJA ABAIXO: Google Play AppStore
curiosidades rede meionorte blogs notícias entretenimento esportes cidades carros

Igreja pede solidariedade e união contra discriminação em Aparecida

A igreja pediu o fim do que chama de "mundo de separação`

Igreja pede solidariedade e união contra discriminação em Aparecida
Igreja pede solidariedade e união contra discriminação em Aparecida | Carlos Santos/g1
Compartilhe
Google Whatsapp

A homilia na principal missa do Dia da Padroeira, na basílica em Aparecida (SP), defendeu uma sociedade solidária aos pobres e unida contra a discriminação e a exclusão racial. A igreja pediu o fim do que chama de 'mundo de separação', citando casais e partidos políticos, como exemplo da falta de união.

A celebração, que começou às 9h e durou quase 2 horas, nesta sexta-feira (12), foi acompanhada por uma multidão que lotou o templo - entre eles, o candidato ao governo de São Paulo, Márcio França (PSB).

A igreja, no interior de São Paulo, é o principal local de peregrinação do país, por abrigar a imagem de Nossa Senhora Aparecida.

 (Crédito: Carlos Santos/G1)
(Crédito: Carlos Santos/G1)


O sermão na missa do Dia Padroeira da Padroeira ocorre logo depois da Conferência Nacional dos Bispos do Brasil (CNBB), órgão máximo da igreja católica no Brasil, orientar os eleitores cristãos que, ao escolher seus candidatos, atentem aos que ajudem a preservar, não a destruir, sistemas democráticos.

A missa em Aparecida foi conduzida pelo arcebispo Dom Orlando Brandes e, a homilia, feita pelo reitor da basílica, padre João Batista de Almeida. "O nosso Brasil precisa ser reconstruído e nosso povo precisa recuperar a confiança e pedimos a ela que nos ajude a reconstruir e restaurar a força de vida do nosso povo", disse ele aos fiéis.

 (Crédito: Carlos Santos/G1)
(Crédito: Carlos Santos/G1)

A igreja destacou que Nossa Senhora é solidária aos pobres e negros, que vieram ao Brasil inicialmente como escravos, mas que hoje, mesmo livres, são 'escravos' de uma sociedade que exclui, não dando oportunidades.

"Na 'Casa da Mãe' não pode haver a exclusão. A dignidade do negro e do branco é igual, da mulher e do homem. Não pode haver cercas, mas sim pontes", afirmou.

Quase no fim da missa, a igreja divulgou o tema na novena da Padroeira em 2019: Amazônia. Uma cerimônia indígena foi apresentada após o anúncio.

 (Crédito: Poliana Casemiro/G1)
(Crédito: Poliana Casemiro/G1)
 (Crédito: Carlos Santos/G1)
(Crédito: Carlos Santos/G1)
 (Crédito: Carlos Santos/G1)
(Crédito: Carlos Santos/G1)



Tópicos
Compartilhe
Google Whatsapp

veja também

Localização

Definir a localização padrão

Central do usuário

Login pelas Redes Sociais

Nunca postaremos nada em seu nome


Login por e-mail

Use sua conta cadastrada por e-mail

Não tem conta no meionorte.com?

Cadastre-se

Fique por dentro

Receba notícias quentinhas diretamente no seu whatsapp

Continuar

Falta pouco, agora escolha as categorias que deseja receber notícias

Aperte (ctrl + clique) para selecionar vários
Pronto!

Agora você passará a receber novidades diretamente no seu whatsapp.

Termos de uso

Texto

Política de privacidade

Texto

×