Imagens de santos em rio intrigam moradores em Minas Gerais

Polícia foi acionada para investigar o caso

A cidade de Porto Firme em Minas Gerais foi tomada por um mistério nesta quinta-feira (27), quando sete imagens de santos católicos apareceram dentro de um ribeirão afluente do Rio Piranga.

As imagens de Santa Bárbara, Santa Bernadete, Santa Maria Goretti, São Francisco de Assis, São João Bosco, Santo Agostinho e do imaculado coração de Jesus foram encontradas por moradores que, intrigados, acionaram a polícia.

Os agentes fizeram uma investigação na cidade e em distritos próximos, mas o mistério só foi solucionado ao final do dia, pelo padre local. Segundo ele, um funcionário da igreja deixou as peças no ribeirão, mas o pároco não pôde revelar o nome do "culpado", já que o funcionário assumiu a responsabilidade durante uma confissão.

Polícia foi acionada para investigar o caso (Crédito: Reprodução)


Polícia foi acionada para investigar o caso (Crédito: Reprodução)

O padre Werques Rodrigues Ribeiro tinha pedido que as imagens, já bastante velhas e desgastadas, fossem jogadas fora. O tal funcionário não sabia como se desfazer das imagens e acabou deixando-as dentro d´água.

"Em contato com o pároco local o Sr Werques Rodrigues Ribeiro, o mesmo compareceu ao distrito policial onde se encontrava as imagem recolhidas do ribeirão, reconhecendo seis das sete imagens e relatando que elas pertenciam a igreja local. As imagens teriam sido descartadas por estarem deterioradas/quebradas. Como são feitas de gesso e não têm valor histórico cultural, o padre solicitou a um dos colaboradores que descartasse as imagens. Este colaborador, em confissão, relatou ao padre que jogou as peças no rio", diz a nota da PM.

Polícia foi acionada para investigar o caso (Crédito: Reprodução)
Polícia foi acionada para investigar o caso (Crédito: Reprodução)

O comunicado mostra que os políciais compreenderam as razões do padre para não "delatar" o funcionário.

"Devido ao segredo de confissão, o padre não pode revelar o nome da pessoa que descartou as imagens, relatando apenas que a pessoa não agiu de má fé por ser extremamente religiosa e que foi uma falha de comunicação pois ele próprio não explicou a forma exata de realizar o descarte das imagens", contou a PM.

As imagens foram recolhidas do Rio Piranga e serão encaminhadas para a delegacia de Piranga.

Fonte: Com informações do Extra