SÃO PAULO, SP (FOLHAPRESS)

Influenciadoras russas estão destruindo suas bolsas Chanel como forma de protestar contra a marca, que deixou de vender seus produtos na Rússia em meio à invasão da Ucrânia por Vladimir Putin.

Uma dessas influenciadoras, a modelo russa Victoria Bonya, publicou um vídeo no Instagram em que aparece cortando uma bolsa da marca com uma tesoura. "A Chanel House não respeita seus clientes", diz ela no vídeo. "Tchau".






Ver essa foto no Instagram










Uma publicação compartilhada por VICTORIA BONYA (@victoriabonya)

Na legenda da publicação, ela escreveu: "Nunca vi nenhuma marca agindo de forma tão desrespeitosa com seus clientes quanto a Chanel".

Outras marcas de moda também deixaram de vender seus produtos e fecharam suas lojas na Rússia, mas a Chanel proibiu a venda aos russos mesmo que feita através de sites internacionais.

A apresentadora e atriz Marina Ermoshkina também fez um vídeo destruindo sua bolsa Chanel. "A presença de Chanel em nossas vidas não desempenha nenhum papel. Fomos nós que sempre fomos o rosto desta marca, fomos nós que, desde a infância, estabelecemos o objetivo de comprar uma mala desta marca. Mas nem uma única bolsa, nem uma única coisa vale meu amor pela minha pátria, não vale meu respeito por mim mesma. Sou contra a russofobia".






Ver essa foto no Instagram










Uma publicação compartilhada por Marina Ermoshkina (@amazing_marina)

"Chanel é apenas um acessório. Um acessório que em algum momento decidiu humilhar as pessoas, meus compatriotas, decidiram discriminar as pessoas com base na nacionalidade, o que não vou tolerar. [...] E não importa se você tem uma bolsa ou qualquer item desta marca, você pode desenhar o logo da Chanel em um pedaço de papel, riscá-lo e assim nos apoiar", concluiu.

Outra adepta ao movimento foi a DJ russa Katya Guseva, que publicou um vídeo cortando sua bolsa. "Sempre sonhei que uma bolsa Chanel apareceria no meu guarda-roupa, e aconteceu no ano passado", escreveu na legenda.






Ver essa foto no Instagram










Uma publicação compartilhada por Екатерина Гусева (@djkatyaguseva)

"Mas depois que soube da política da marca em relação aos russos, decidi retirar essas bolsas do meu dia a dia até que a situação mude. Sou contra a russofobia, sou contra a marca, que apoia a russofobia e a discriminação contra as mulheres com base na nacionalidade. Nós, garotas russas, somos lindas, quer tenhamos uma bolsa Chanel ou não", concluiu.