A humanidade está a "um erro de cálculo da aniquilação nuclear", afirmou nesta segunda-feira (01) António Guterres, secretário-geral da ONU, na abertura da conferência dos 191 países signatários do Tratado de Não Proliferação de Armas Nucleares (TNP).  Para ele, "desde o auge da Guerra Fria" não havia risco semelhante.

"Tivemos uma sorte extraordinária até agora. Mas a sorte não é estratégia nem escudo para impedir que as tensões geopolíticas degenerem em conflito nuclear", hoje, a humanidade está a um equívoco, a um erro de cálculo da aniquilação nuclear", advertiu Guterres, ao pedir ao mundo para "se desfazer de suas armas nucleares". 

A humanidade está caminhando para uma aniquilação nuclear, diz chefe da ONU (Foto: Lisa Leutner/ Reuters)A humanidade está caminhando para uma aniquilação nuclear, diz chefe da ONU (Foto: Lisa Leutner/ Reuters)Reunião pede redução de arsenal nuclear

Após ter sido adiada várias vezes desde 2020 devido à pandemia de Covid-19, a 10ª conferência de análise do TNP, tratado internacional que entrou em vigor em 1970 para impedir a propagação das armas nucleares, será realiza até 26 de agosto na sede das Nações Unidas em Nova York.

Esta reunião é uma "oportunidade para reforçar este tratado e adequá-lo ao mundo de hoje", declarou Guterres, que espera reiterar que não se recorra ao uso da arma nuclear e que também sejam adotados "novos compromissos" para reduzir o arsenal.

"Cerca de 13 mil armas nucleares estão nos arsenais do mundo em um momento em que os riscos de proliferação aumentam e as salvaguardas para prevenir esta escalada se enfraquecem", afirmou. Ele então mencionou as crises no Oriente Médio e na península da Coreia, além da invasão russa da Ucrânia.

Desenvolvimento de Arsenal Nuclear

Em contrapartida, a Coreia do Norte continua convicta em sua decisão apresentada em Março deste ano, que durante um desfile militar que exibiu mísseis balísticos intercontinentais (ICBMs, na sigla em inglês) e outras armas, o líder Kim Jong-un afirmou que vai acelerar o desenvolvimento de seu arsenal nuclear.

Kim Jong-un e sua esposa Ri Sol Ju em desfile em Pyongyang  (Foto: KCNA via Reuters)Kim Jong-un e sua esposa Ri Sol Ju em desfile em Pyongyang  (Foto: KCNA via Reuters)