Boneca 'possuída' evoca espíritos e assombra família do Peru

A boneca Sarita tem sido a causa para os pesadelos de uma família

Uma família do Peru parece estar vivendo dentro de um filme de terror há sete anos, e tudo isso por causa de uma suposta boneca possuída. Sarita (foto), o brinquedo em questão, foi apelidado de "Annabelle peruana", justamente em referência ao apavorante longa metragem. 


Desde 2010, quando Ivonne, moradora da casa, ganhou a boneca possuída , coisas estranhas acontecem, como se o lugar fosse assombrado. As crianças aparecem com arranhões cuja origem é desconhecida, luzes estranhas são observadas e, segundo a família, o brinquedo até emite sons que "se parecem com orações".

Ivonne mora com seus filhos na cidade de El Callao, e todos os três têm alguma história paranormal para contar: Steven, de 18 anos, declarou ao portal  The Sun  que "certa vez, eu acordei com vários machucados e marcas no pescoço e nas costas".  Angie, de 20 anos, escuta exatas três batidas nas portas e guarda-roupas durante todas as noites. "Toda madrugada eu sinto que tem alguém me observando", ela contou.

Assustada com a situação, a família resolveu contratar uma médium, Soralla de los Angeles, que foi até a casa para analisar o caso de perto – e ela teria feito descobertas perturbadoras.

Segundo o portal The Mirror , a "especialista em anjos" concluiu que Sarita consegue evocar o espírito da cunhada de Ivonne, que se suicidou dentro da mesma casa anos atrás. E por fim, ainda mais assustador , está o principal objetivo do brinquedo, revelado pela médium: o que Sarita realmente quer é destruir Ivonne e seus filhos.

Para tentar restaurar a paz na casa, a mulher fez um ritual para afastar espíritos da casa e agora, espera-se que a "Annabelle Peruana" volte a ser apenas uma boneca. Mas a pergunta que todos querem fazer é: por que a família ainda não tentou se livrar de Sarita? A verdade é que, misteriosamente, nenhum dos moradores da casa quis responder a esta questão.



Fonte: iG
logomarca do portal meionorte..com