Fotógrafo vai à Justiça por direitos de selfie tirada por macaco

Fotógrafo que conseguiu fazer o registro luta por direitos da foto

Desde 2014, David Slater trava uma disputa judicial pelos direitos de imagem da selfie feita por um macaco. Ativistas dizem que os lucros da fotografia deveriam ser revertidos para a preservação da espécie Macaca nigra. Sites alegam que o autor das fotos é o próprio animal. Enquanto isso, segundo divulgou o “The Guardian”, o fotógrafo está falido.

O jornal conta que Slater não conseguiu pagar a passagem aérea para comparecer à audiência judicial nesta quarta-feira (12). Ele também não tem dinheiro para comprar um novo equipamento, já que a sua câmera está quebrada. Além disso, Slater também não tem mais como pagar o próprio advogado.

Selfie do macaco tirada em 2011, na Indonésia (Crédito:  David Slater)
Selfie do macaco tirada em 2011, na Indonésia (Crédito: David Slater)

A história da selfie com o macaco começou em 2011, quando o fotógrafo viajou para Sulawese, na Indonésia, e passou vários dias com os animais. Segundo ele, ele ficou um bom tempo no local para “ensinar” os primatas a fazerem suas selfies.

“Não foi um comportamento natural dos macacos”, disse ao jornal. “Isso exigiu um conhecimento em meu nome, muita perseverança, suor, angústia”.

As imagens ficaram famosas, e Slater chegou a ganhar dinheiro. Em 2014, no entanto, um blog e o Wikipedia passaram a usá-las sem permissão. O fotógrafo questionou, mas os sites argumentaram que os macacos eram os autores das imagens.

Em 2015, ativistas de direitos humanos dos Estados Unidos buscaram permissão legal na Justiça para que a renda das imagens fosse revertida em prol do primata. Desde então, a disputa segue.

"Todo fotógrafo sonha com uma fotografia como esta", disse Slater. "Se todos me dessem 1 libra por cada vez que usassem minha foto, provavelmente eu teria 40 milhões de libras no meu bolso", completou.

Fonte: Com informações do G1
logomarca do portal meionorte..com