Você precisa verificar a sua conta, acesse o seu e-mail

mais
URGENTE
Acidente em aeroporto de Teresina causa confusão em voôs para todo o país
Baixe o nosso APLICATIVO
ESCOLHA A LOJA ABAIXO: Google Play AppStore

Marinheiro polonês é resgatado após 7 meses à deriva

Homem tinha a companhia de um gato de estimação

Marinheiro polonês é resgatado após 7 meses à deriva
Polonês e seu gato sobreviveram com sopa e pescado | Reprodução
Compartilhe

Um marinheiro polonês de 54 anos foi resgatado na ilha francesa de La Reunión depois de ficar à deriva por sete meses no Oceano Índico. O serviço de salvamento marítimo anunciou que Zbigniew Reket foi encontrado nesta segunda-feira pelo capitão de um veleiro, que chamou a emergência na noite de Natal. Ao ser salvo, o polonês explicou que havia começado a viagem em maio. A polícia investiga as circunstâncias do incidente.

Segundo a Sociedade Nacional de Salvamento Marítimo, o homem indicou que ficou à deriva por sete meses. Ele se lançou ao mar nas Comoras, ilhas ao sudeste da África. Seu destino era a África do Sul, onde pretendi procurar trabalho. A embarcação, um bote de resgate que ele mesmo montou, sofreu avarias pouco depois da partida, contou o marinheiro.

Sem meios de comunicação nem instrumentos de navegação, o homem relatou que lutou pela sobrevivência entre as Maldivas, a Indonésia e as Ilhas Maurício antes de ser resgatado em La Reunión.

Polonês e seu gato sobreviveram com sopa e pescado (Crédito: AP)
Polonês e seu gato sobreviveram com sopa e pescado (Crédito: AP)

O gato de estimação era sua única companhia, e o bote comportava mantimentos para apenas um mês. Os dois se sustentaram com sopa chinesa e complementavam a alimentação com o que Reket conseguia pescar.

Não foi a primeira vez que Reket se viu em apuros em alto-mar. O polonês contou às equipes de resgate que, depois de passar dez anos nos Estados Unidos, viajou à Índia em 2014 para comprar a embarcação. Na ocasião, a intenção era navegar até a Polônia, mas o bote perdeu o mastro e ficou à deriva nas Comoras. Lá, o homem voltou a lançar viagem nas águas em maio deste ano ao recuperar seu equipamento.

Assistido pela associação Gentes do Mar, o marinheiro diz que não pode voltar aos Estados Unidos. A permissão de residência expirou, segundo ele. Mas Reket tampouco deseja voltar à terra natal. Após o resgate, a ideia é ficar um tempo em La Reunión até recuperar a embarcação de novo.


Tópicos
Compartilhe
Não venda minhas informações pessoais

Central do usuário

Login pelas Redes Sociais

Nunca postaremos nada em seu nome


Login por e-mail

Use sua conta cadastrada por e-mail

Não tem conta no meionorte.com?

Cadastre-se

Podcast

Selecione seus podcasts

atualizar