Mulher ganha R$ 50 mil cobrando por abraços e carinho nos EUA

Janet Trevino, de 37 anos, cobra por carinhos e fatura boa grana

Uma mulher que se descreve como “uma pessoa não muito sensível e sentimental” começou a cobrar para ficar abraçada a homens, dando carinho a eles. Para isso, ela cobra U$ 80 por hora, cerca de R$ 250.


A americana, do Texas, Janet Trevino, tem 37 anos e decidiu complementar sua renda com essa profissão inusitada em agosto de 2016. Um mês depois, ela percebeu que a demanda dos homens por tal carinho era muito grande e decidiu tornar essa sua única profissão. As informações são do jornal "Daily Mail". 

Image title

Hoje, ela passa de 13 a 20 horas por semana abraçada a homens – que têm de 40 a 70 anos – e com isso, consegue ganhar, U$ 1600 por semana, o equivalente a mais R$ 1.000!

Para se aperfeiçoar na prática, Janet vem treinando diversas posições de abraços para ficar aconchegada com os homens e fazê-los se sentiram mais confortáveis.

Apesar de passar os dias abraçando homens diversos, Janet namora Carlos, que sempre apoiou as escolhas dela e sua atual profissão.

Curiosamente, por volta dos 20 anos, Janet queria ser missionária: “Acho que as pessoas realmente precisam de mensagens de esperança, e queria espalhar isso”, conta ao veículo.

Começo na profissão

Mas a atual profissão surgiu de uma reflexão que ela teve três anos antes: ela queria explorar mais quem era como pessoa. “Não estava satisfeita com o que eu era, sexualmente falando”, explica a americana, que confessou depositar muita pressão e expectativa no ex-marido sobre sobre esse assunto: “Mas eu percebi que a única pessoa responsável pela minha sexualidade era eu”.

Ela chegou a frequentar workshops sobre sexualidade e percebeu que queria explorar mais profundamente a questão. Em um evento, ela conheceu duas profissionais em abraços – como ela é hoje – e gostou da ideia. Então se tornou uma “abraçadora profissional”.

Desde que começou a se dedicar totalmente à prática, em setembro de 2016, Janet já ganhou mais de U$ 17 mil, ou seja, R$ 53 mil em quatro meses.

Apesar de não ser naturalmente uma pessoa sensível e que gosta de toques, ela acredita que essa prática ajudou-a a encontrar a peça que estava faltando em sua personalidade.

Atendimento

Antes de encontrar um novo cliente, Janet fala com ele ao telefone, para descobrir quais são as necessidades deles. Os clientes visitam Janet em seu estúdio, local que ela já organizou com formas confortáveis para os abraços. Lá ela tem um tapete de ioga no chão, um colchão e um sofá para explorar todas as posições para dar carinho.


Fonte: iG