Veículo atropela e mata oito pessoas em Nova York

Incidente está sendo tratado como atentado terrorista

Ao menos oito  pessoas morreram e 15 ficaram feridas após uma caminhonete atingir ciclistas percorrendo quarteirões de uma ciclovia de Manhattan na tarde desta terça-feira (31). , segundo o prefeito de Nova York, Bill de Blasio, que classificou o caso como "covarde ato de terror". O governador de Nova York, Andrew Cuomo, também chamou o ato de terrorismo.

O incidente ocorreu a alguns quarteirões do prédio do World Trade Center, próximo ao rio Hudson. O incidente está sendo tratado como atentado terrorista, segundo fontes da imprensa americana.

A caminhonete invadiu a ciclovia na West Street, e o motorista dirigiu no sentido sul da ilha atropelando as pessoas. Ao deixar a ciclovia, o motorista bateu em um outro veículo --um ônibus escolar. Em seguida, desceu do carro com duas armas --posteriormente, a polícia viu que não eram armas verdadeiras, eram uma arma de paintball e uma arma de ar comprimido.

 (Crédito: Reuters)
(Crédito: Reuters)



O suspeito, de 29 anos, foi baleado no abdome pela polícia e preso. Autoridades não irão identificar o autor do ataque em um primeiro momento --foi dito apenas que ele está hospitalizado. Mas, segundo a imprensa, o autor do ataque seria Sayfullo Saipov, de Tampa, na Flórida. Ele seria cidadão do Uzbequistão e teria chegado aos EUA em 2010.

Dois adultos e duas crianças que estavam no ônibus escolar ficaram feridos. Seis dos mortos, todos homens, morreram no local do atropelamento; duas vítimas morreram no hospital. O número de feridos pode aumentar, já que muitas pessoas deixaram o local sem atendimento médico.

O governador de Nova York, Andrew Cuomo, disse que o atentado foi cometido por uma só pessoa, de acordo com os dados já obtidos na investigação.

"Com base na informação de que dispomos no momento, trata-se de um ato de terrorismo (...) particularmente covarde", disse o prefeito democrata durante entrevista coletiva, na qual lamentou "este dia muito doloroso para nossa cidade''.

Nenhum grupo assumiu a autoria do ataque, mas o presidente do EUA, Donald Trump, publicou um tuite citando o Estado Islâmico. "Nós não podemos permitir que o EI retorne, ou entre, em nosso país depois de ter sido derrotado no Oriente Médio e em outros lugares. Já chega".

Trump ainda disse que o ataque foi cometido por alguém "muito doente e perturbado" e garantiu que será punido com rigor pela lei norte-americana. "NOS EUA NÃO", finalizou ele.

Este foi o primeiro ato vinculado ao terrorismo em Nova York desde a explosão de uma bomba artesanal, em setembro de 2016, em Chelsea, que deixou 31 feridos leves. Um afegão de origem americana, Ahmad Khan Rahimi, foi condenado por terrorismo no início deste mês.

 (Crédito: Reuters)
(Crédito: Reuters)

Uma testemunha disse ao ABC Channel 7 que viu uma caminhonete branca se dirigir para o sul pela pista de bicicleta ao longo da West Side Highway a toda velocidade e atingir várias pessoas. A testemunha, um homem identificado com o nome de "Eugene", afirmou que havia corpos do lado de fora da Stuyvesant High School, uma das escolas públicas de elite da cidade.

A West Side Highway fica no lado ocidental de Manhattan, ao lado do rio Hudson


 (Crédito: Reuters)
(Crédito: Reuters)


 (Crédito: Reuters)
(Crédito: Reuters)


 (Crédito: Reuters)
(Crédito: Reuters)

 (Crédito: Reuters)
(Crédito: Reuters)


Fonte: Uol
logomarca do portal meionorte..com