Refugiado da Síria processa Facebook após notícia falsa

O Facebook assegura que "suprimiu rapidamente o acesso das fotos

Um jovem de 19 anos, ficou cansado de ser insultado e perseguido por causa de um "selfie" com a chanceler alemã Angela Merkel. Ele levou o Facebook para o banco dos réus na Alemanha. Ele quer obrigar a rede social a censurar as fotomontagens veiculadas em notícias falsas que o acusam de ser terrorista.

O julgamento começou nesta segunda-feira (6). A foto de Anas Modamani com a chanceler, tirada em setembro de 2015 em um centro de refugiados em Berlim, deu a volta ao mundo e vem atrapalhando a vida do jovem.

As montagens com a imagem, por sua vez, são promovidas por grupos hostis ao Islã e aos refugiados. Elas visam ainda acusar Merkel de colocar a Alemanha em perigo com sua política migratória.

Refugiado da Síria processa Facebook após notícia falsa
Refugiado da Síria processa Facebook após notícia falsa


O jovem começou a ser associado aos três grandes ataques ataques, inclusive ações terroristas: a) o de Bruxelas, que ocorreu em março de 2016; b) ao ataque com um caminhão em Berlim, em dezembro passado; c) e à tentativa de assassinato de um sem-teto em Berlim, na noite de Natal.

O Facebook assegura que "suprimiu rapidamente o acesso ao conteúdo denunciado e que não vê necessidade de uma ação na Justiça", segundo um porta-voz.

Fonte: Com informações do G1