Tribunal dos EUA deve emitir decisão sobre veto a imigrantes

O veredicto deve ser divulgado em breve.

O decreto do presidente dos Estados Unidos, Donald Trump, que proibiu temporariamente a entrada de cidadãos de sete países de maioria muçulmana no país passou na terça-feira (7) por um exame minucioso de um tribunal federal de apelações, que questionou se o veto visa pessoas injustamente devido a sua religião. O veredicto deve ser divulgado em breve.

Durante uma argumentação oral de mais de uma hora, uma comissão de três juízes do 9ª Tribunal de Apelações dos EUA pressionou um advogado do governo para saber se a justificativa de segurança nacional da gestão Trump se apoia em indícios de que pessoas das sete nações em questão representam um perigo.

O juiz Richard Clifton, indicado pelo ex-presidente George W. Bush, fez perguntas igualmente duras a um advogado que representava Minnesota e Washington, Estados que estão desafiando as proibições. Clifton indagou se a suspensão da política governamental, determinada por um juiz de Seattle, foi "abrangente demais".

Ao final da sessão, a corte disse que irá emitir um veredicto o mais rápido possível. No início da terça-feira o tribunal havia dito que provavelmente irá tomar sua decisão nesta semana, mas que não irá comunicá-la no mesmo dia. É provável que o debate vá parar na Suprema Corte.

O decreto de Trump de 27 de janeiro impede viajantes de Síria, Iraque, Irã, Líbia, Somália, Sudão e Iêmen de ingressarem nos EUA por 90 dias, e todos os refugiados por 120 dias, exceto os sírios, que foram barrados por prazo indefinido.


Fonte: Com informações do G1
logomarca do portal meionorte..com