Nos últimos anos, mesmo com um cenário de pandemia e de estagnação econômica, educação da rede estadual do Piauí tem crescido e melhorado. Os investimentos estão em vários setores, como na infraestrutura de escolas públicas estaduais, que receberam cerca de R$ 210 milhões. Tanto que das 641 escolas da rede estadual, 576 escolas foram construídas ou receberam melhorias em suas infraestruturas. Destas, 108 escolas já foram inauguradas e entregues à população; 246 estão sendo reformas e/ou ampliação; e 222 estão sendo revitalizadas.

“O Piauí está vivendo o maior programa de obras na educação pública. Estamos entregando escolas modernas e adequadas para atender à demanda do Novo Ensino Médio, da Educação Profissional e das demais modalidades de ensino, proporcionando melhorias na qualidade de vida dos estudantes, otimização do processo de ensino-aprendizagem e, por consequência, elevando os índices educacionais do Estado, o que vem colocando o Piauí na dianteira da evolução educacional do país”, destaca o secretário da Educação, Ellen Gera. 

Equipamentos foram disponibilizados aos professores (Divulgação)Equipamentos foram disponibilizados aos professores (Divulgação)

Os investimentos em educação estão contemplando todo o Estado e chegando aos mais longínquos rincões do Piauí. É o caso das comunidades de assentamentos que têm acompanhado de perto a chegada de novas escolas, com infraestrutura para garantir melhores condições de aprendizado. Como exemplo, temos a reforma da U.E Luis Fernandes Borges Nascimento em Palmeirais (Assentamento José Constâncio); reforma da U. E. Paulo Freire em São João do Piauí (Assentamento Marrecas) e da U.E Agenor Silva (Assentamento Lisboa); da reforma da U.E Alcides José Moura em Canto do Buriti (Assentamento Malhada); reforma da U. E Milton Salviano em Assunção do Piauí (Assentamento Caprisa); reforma da U.E Mariano de Freitas em Buriti dos Lopes (Assentamento Josué de Castro).  

Dentre as melhorias que as escolas da rede estadual estão passando, um destaque fica por conta da climatização das salas de aula. De 2021 ao mês de setembro de 2022, a Secretaria de Estado da Educação (Seduc) climatizou 291 escolas e polos da Universidade Aberta do Piauí (UAPI) em todo o Estado. A meta é chegar a 100% de escolas climatizadas até 2023. 

Entre os anos de 2019 e 2022, a Seduc ainda equipou cerca de 100 laboratórios de informática das escolas da rede estadual de educação. 

Os investimentos também estiveram voltados para a melhoria das condições de aprendizagem, como formação de professores, ações pedagógicas, e na implementação de programas como o Alfabetização na Idade Certa, Alfabetização de Jovens, Adultos e Idosos, além da expansão da Educação Técnica Profissional e universalização do ensino Superior.

Investimento em tecnologia (Divulgação)Investimento em tecnologia (Divulgação)

Investimento em tecnologia

Os investimentos em tecnologia têm sido um dos carros-chefes do trabalho realizado pela Secretaria de Estado da Educação (Seduc). Dessa forma, o mais novo investimento é o Data Center Educacional, que garante segurança, agilidade e possibilidade de expansão dos serviços da secretaria para a toda a rede de ensino estadual.

Professores da rede estadual de educação ainda foram contemplados com chromebooks, aparelhos eletrônicos com maior autonomia e facilidade do que os notebooks convencionais. 

Além disso, durante a pandemia, a Seduc entregou 180 mil chips com internet para garantir que os estudantes matriculados na rede estadual de ensino tivessem acesso à internet para acompanhar as aulas on-line. Nessa mesma perspectiva, em 2021, 10 mil estudantes da rede pública estadual receberam tablets para o auxílio nos estudos, adequação ao ensino remoto e para realizarem monitoria de outros alunos que enfrentaram dificuldade de aprendizagem no modelo de ensino da época. Em 2022, está ação foi reforçada com a entrega de mais 2.500 tablets. 

Valorização profissional

O investimento na Educação estadual também tem passado pela formação e valorização dos docentes e servidores da rede. Entre 2019 e 2022, 5.263 trabalhadores da Secretaria de Estado da Educação (Seduc) tiveram suas mudanças de nível, classe e padrão assinadas pelo Governo do Estado, garantindo uma melhoria nos seus vencimentos.  

Ademais, entre os anos de 2019 e 2022, o Governo do Piauí investiu na continuidade das formações dos professores. Assim, a Seduc criou ferramentas para promover a formação continuada de professores e demais profissionais da educação, por meio da Unidade Técnica do Chão da Escola (UTECE).  

Universidade Aberta em Milton Brandão (Divulgação)Universidade Aberta em Milton Brandão (Divulgação)

Pacto pela aprendizagem 

Já no âmbito pedagógico, o Governo do Piauí investiu na realização de projetos de avaliação, Jogos Escolares, Circuito de Ciências, atividades de robótica, além da implementação de acervos bibliográficos, aquisição de fardamento, e de kits pedagógicos.

No que se refere às ações voltadas para a efetivação da inclusão aos estudantes com deficiência, a Seduc conta com uma gerência especializada na área. Em todas as Gerências Regionais de Educação-GREs há técnicos que atendem a pasta da educação especial. Além disso, foi implantado o Programa Escola Acessível, promovendo as condições de acessibilidade ao ambiente físico, aos recursos didáticos e pedagógicos e à comunicação e informação nas escolas públicas. A educação estadual oferta 146 Salas com Recursos Multifuncionais, beneficiando 1417 estudantes com deficiência, transtorno do espectro autista e altas habilidades/superdotação. 

Todos os investimentos reverberaram na melhoria da qualidade da educação oferecida aos alunos da rede estadual. A prova é que, mesmo com a pandemia, a rede estadual do Piauí avançou na qualidade do ensino ofertado em todas as etapas da Educação Básica e ficou entre os dez melhores Índices de Desenvolvimento da Educação Básica (Ideb) do país no Ensino Médio. O levantamento apontou avanço nos índices registrados no Ensino Médio, saindo de 3,7, em 2019, para 4,0, em 2021, ficando entre os nove melhores junto com Paraná, Goiás, São Paulo, Ceará, Espírito Santo, Pernambuco, Tocantins e Rio Grande do Sul. 

O aumento dos índices teve destaque, também, na avaliação do Ensino Fundamental. Na última publicação, referente a 2019, a nota atribuída aos Anos Inicias (1º ao 5º ano), na Rede Estadual do Piauí, foi de 6.0. Agora, o índice saltou para 6,1, superando a meta 4,8 projetada para o ano. Já nos Anos Finais do Ensino Fundamental (6º ao 9º ano), em 2019 as escolas da Rede Estadual ficaram com a média de 4,3 e, agora, passou para 4,9, também, superando a meta de 2021 que era 4,7.

Ensino superior e educação técnica e profissional

A criação de possibilidades para o desenvolvimento econômico e social do Piauí tem ganhado reforço com a expansão do Ensino Superior. Já no primeiro semestre de 2021, somente com a Universidade Aberta do Piauí (UAPI), o ensino superior já havia chegado a 183 cidades piauienses. 

E os investimentos também estão sendo realizados na Educação Profissional e Técnica (EPT). No começo dos anos 2000, o Piauí tinha a presença da EPT em apenas três dos 224 municípios, hoje a oferta de ensino técnico profissionalizante chega a todo o interior e na capital com mais de 30 mil matrículas. 

Proporcionalmente, o Piauí é considerado o estado com maior percentual de população matriculada em cursos profissionalizantes do país, de acordo com a Secretaria de Educação Profissional e Tecnológica do Ministério da Educação (SETEC/MEC).