Você precisa verificar a sua conta, acesse o seu e-mail

mais
URGENTE
Acidente em aeroporto de Teresina causa confusão em voôs para todo o país
Baixe o nosso APLICATIVO
ESCOLHA A LOJA ABAIXO: Google Play AppStore
curiosidades rede meionorte blogs notícias entretenimento esportes cidades carros

Jovem posta foto e acusa ‘ficante’ de agressão: ‘Pensei que ia morrer'

A vítima contou que ela mantinha relacionamento com o agressor esporadicamente, há cerca de um mês. 

Compartilhe
Google Whatsapp

Uma jovem identificada como Mariana Orbolato, estudante de educação física, de 22 anos, desabafou em seu perfil no Facebook após ser vítima de agressão. Segundo ela, o autor do espancamento foi o seu ‘ficante’. Em seu texto, ela relatou que a agressão aconteceu no início do mês de abril na residência do acusado, na zona Leste de São José dos Campos. Após a denúncia, ele está preso preventivamente. Em sua defesa, o advogado do homem disse que ele está arrependido, confessou as agressões mas disse que foram mútuas. As informações são do G1.

Na sua postagem, a jovem relatou que ouviu frases do agressor durante o espancamento. “Ele dizia, você não vai sair daqui viva, se não for comigo não vai ser com ninguém. Ninguém vai te reconhecer no velório, você vai morrer nos meus braço”, escreveu. 

A vítima contou que ela mantinha relacionamento com o agressor Jorge Henrique Trevissan, de 30 anos, esporadicamente, há cerca de um mês. No último dia 5 de abril, ela foi com amigos para um show e na saída encontrou o rapaz. Ele disse que precisava conversar e, segundo Mariana, a convidou para ir à casa dele.

A estudante contou que quando eles estacionaram o carro nem frente à casa dele, na madrugada do dia 6, as agressões começaram. A jovem disse desconhecer qualquer motivo que pudesse levar o ficante a partir para violência.

"Ele começou a puxar meu cabelo no meio da rua, querendo me levar para dentro da casa, dizendo que se eu não fosse ficar só com ele, não ia ficar com mais ninguém. Eu resisti para não entrar lá e ele foi me dando socos na cabeça e no rosto. Ficava falando que ia me matar e ninguém ia me reconhecer no meu velório", relembrou a vítima.

As agressões só terminaram depois que a vítima conseguiu correr para dentro do carro e dirigir até uma base da PM, onde pediu ajuda. De lá, ela foi encaminhada para o Hospital Municipal da Vila Industrial, onde foi constatado uma fratura no nariz. Segundo a vítima, a princípio, ela não teve perda de visão, mas continuará fazendo acompanhamento oftalmológico.


Tópicos
Compartilhe
Google Whatsapp

veja também

Recomendamos

Localização

Definir a localização padrão

Central do usuário

Login pelas Redes Sociais

Nunca postaremos nada em seu nome


Login por e-mail

Use sua conta cadastrada por e-mail

Não tem conta no meionorte.com?

Cadastre-se

Fique por dentro

Receba notícias quentinhas diretamente no seu whatsapp

Continuar

Falta pouco, agora escolha as categorias que deseja receber notícias

Aperte (ctrl + clique) para selecionar vários
Pronto!

Agora você passará a receber novidades diretamente no seu whatsapp.

Termos de uso

Texto

Política de privacidade

Texto

×