Jovem relata rotina de abusos sexuais e tortura na prisão síria

As torturas era a parte mais assustadora para o jovem

O jovem Omar El Shogre experimentou durente três anos um verdadeiro inferno em sua vida. Omar foi submetido à tortura, abusos sexuais e à fome enquanto ficou preso no regime sírio. Hoje livre, ele relatou todo o sofrimento que passou. Em 2012, ele foi preso simplesmente porque era um jovem em um país tomado por manifestações.

Em depoimento Omar, contou que a violência das autoridades começou já no caminho à delegacia. Os agentes lhe perguntavam quantos soldados ele tinha matado e quais armas havia utilizado. Sofreu queimaduras com cigarros, descargas elétricas e golpes com varas de de metal. Quando foi preso, ele tinha apenas 17 anos.

Após sofrer na mão dos soldados ele resolveu se render ao medo e acabou confessando crimes que não havia cometido. E foi transferido para a terrível prisão de Saydnaya. El Shogre relata que, no cárcere, a água e a ração de comida não seriam suficientes nem mesmo para um passarinho. E, para piorar, os abusos eram constantes. Os presos eram forçados pelos guardas a viver uma terrível rotina de abusos sexuais.

Omar El Shogre já começou uma nova vida em Estocolmo  Leia mais sobre esse assunto em http://oglobo.globo.com/mundo/jovem-relata-inferno-em-prisoes-sirias-quatro-da-manha-era-hora-da-tortura-20891200#ixzz4YBAJEgyj  © 1996 - 2017. Todos direitos reservados a Infoglobo Comunicação e Participações S.A. Este material não pode ser publicado, transmitido por broadcast, reescrito ou redistribuído sem autorização.
Omar El Shogre já começou uma nova vida em Estocolmo


" Eles escolhiam dois presos e diziam a um que violasse o outro. Quem se recusasse era executado. Não havia mais opções. Ser violado, violar ou morrer", relatou o ex-detento.

O jovem dividia a cela com outros 35 homens. Eram apenas 25 metros quadrados para todos eles. Não demorou para que viessem as doenças e muitos dos seus companheiros de cela ficassem à beira da morte ou efetivamente falecessem ali mesmo. 

As torturas era a parte mais assustadora para o jovem. Ele conta que muitos presos nunca voltavam à cela quando eram levados para os maus tratos.

O jovem perdeu 35 quilos nestes anos de sofrimento. Ele conseguiu deixar a prisão porque sua mãe reuniu os US$ 15 mil necessários para sua liberação. E quando voltou à realidade, se deparou com mais tragédias de um país em guerra: seu pai e seus dois irmãos tinham morrido no período em que estava preso.

Omar El Shogre já começou uma nova vida em Estocolmo
Omar El Shogre já começou uma nova vida em Estocolmo


Depois de se recuperar, se aventurou na perigosa rota da imigração e deixou a Síria como refugiado. Passou pela Turquia e decidiu tentar a sorte na Europa em 2015.  Hoje, já ganhou de volta os quilos e trabalha em uma empresa de telefonia móvel. 

Fonte: Com informações do O Globo