mais

Manchas de óleo atingem 99 locais no litoral do NE e origem é petróleo

Óleo é petróleo cru e já atingiu 46 cidades em 8 estados. Análise da Petrobras diz que substância não é produzida no Brasil, mas a origem ainda não foi esclarecida.

As manchas negras que têm aparecido em praias do Nordeste desde o início de setembro já atingiram 99 locais em 46 municípios de 8 estados, de acordo com o Instituto Brasileiro do Meio Ambiente (Ibama).

Uma investigação do órgão aponta que o óleo que está poluindo as praias têm a mesma origem, mas ainda não é possível afirmar de onde ele viria. Segundo a Petrobras, trata-se de óleo cru, que não é produzido no Brasil.

O G1 questionou o Ibama sobre quais seriam as 99 localidades e as 46 praias, e aguarda retorno.

Manchas de óleo atingem 99 locais no litoral do NE e origem é petróleo - Imagem 1

O óleo já atingiu ao menos nove tartarugas e uma ave bobo-pequeno ou furabucho (Puffinus puffinus), conhecida pela longa migração. Segundo o Ibama, uma das tartarugas foi devolvida ao mar e outra foi encaminhada a um centro de reabilitação. Sete tartarugas foram encontradas mortas ou morreram após o resgate. A ave também não resistiu ao óleo.

Manchas de óleo atingem 99 locais no litoral do NE e origem é petróleo - Imagem 2

Confira a lista de animais encontrados:

1/9 - 1 tartaruga marinha - Praia de Sabiaguaba, Fortaleza (CE) - morta

4/9 - 2 tartarugas marinhas - Praia do Paiva, Cabo de Santo Agostinho (PE) - morta

7/9 - 1 ave bobo pequeno - Praia de Cumbuco, Caucaia (CE) - morta

11/9 - 1 tartaruga marinha - Praia de Jacumã, Ceará-Mirim (RN) - viva

16/9 - 1 tartaruga marinha - Ilha dos Poldos, Aroises (MA) - morta

22/9 - 1 tartaruga marinha - Praia de Itatinga, Alcântara (RN) - viva

22/9 - 1 tartaruga marinha - Praia da Redinha Nova, Extremoz (RN) - morta

23/9 - 1 tartaruga marinha - Praia da Redinha Nova, Extremoz (RN) - viva

24/9 - 1 tartaruga marinha - Jericoacoara, Jijoca de Jericoacoara (CE) - morta

"Um dos pontos que chamam mais a atenção neste caso é a fragilidade do sistema de fiscalização e monitoramento da costa, que está enfraquecido. Isso traz graves consequências e um dos reflexos são as manchas de óleo, que ninguém sabe de onde vem. Se tivéssemos fiscalização marinha, isso não aconteceria", afirma Anna Carolina Lobo, gerente de programas marinhos da organização WWF-Brasil.

Nas redes sociais é possível ver moradores compartilhando vídeos e fotos dos bichos cobertos por óleo negro. A recomendação do Ibama é que, nestes casos, a população acione os órgãos ambientais competentes para que os animais sejam avaliados antes de devolvidos ao mar.

Até o momento, não há sinais de que peixes e crustáceos estejam contaminados, de acordo com o Ibama, mas o instituto recomenda que banhistas e pescadores não tenham contato com o óleo.

O Ibama pediu apoio à Petrobras para fazer a limpeza das praias e a empresa afirmou que vai disponibilizar 100 pessoas para o trabalho. O G1 perguntou ao Ibama quando a limpeza deverá começar, e aguarda retorno do órgão.

O vídeo abaixo mostra que o óleo foi coletado e está sendo analisado.

Veja o que foi visto em cada estado

  • Alagoas

Nas praias de Jatiúca e Ponta Verde, em Maceió, também foram identificadas manchas no dia 17 de setembro. Uma substância semelhante também apareceu nas praias de Guaxuma e Maragogi, também no litoral alagoano.

As praias do Francês, em Marechal Deodoro; de Carro Quebrado, em Passo de Camaragibe; Japaratinga e Barra de São Miguel também tiveram aparecimento recente de manchas. O Instituto do Meio Ambiente de Alagoas, a Marinha e o Ibama foram acionados para analisar a substância e identificar de onde o material veio.

Manchas de óleo atingem 99 locais no litoral do NE e origem é petróleo - Imagem 3

  • Ceará

No sábado (21), banhistas também relataram ter visto uma substância semelhante nas praias do Futuro, Porto das Dunas e Sabiguaba, em Fortaleza; Cumbuco, na Região Metropolitana da capital; de Fortim, no Litoral Leste; e Paracuru e Mundaú, no Litoral Oeste. Uma tartaruga e uma ave marinha foram afetadas pelo material (veja vídeo acima).

Segundo a Divisão Técnico-Ambiental do Ibama no Ceará, os municípios que registraram aparecimento da substância devem ser notificados sobre como proceder em relação ao problema.

  • Maranhão

No Maranhão, uma tartaruga-marinha também foi encontrada morta na segunda (22). O animal foi recolhido na praia de Itatinga, no município de Alcântara, a 30 km de São Luís. Segundo o banhista que encontrou o animal, havia manchas de óleo na areia da praia e a tartaruga estava agitada (veja vídeo acima).

  • Paraíba

No início de setembro, houve registro de manchas escuras nas praias do Bessa e de Manaíra, em João Pessoa. Banhistas que passaram pelas localidades, entre eles crianças, ficaram com o material grudado no corpo.

De acordo com o Ibama, foram registrados pontos de manchas em quase todas as praias, como as do Litoral Norte e Sul da Paraíba, incluindo Cabedelo, Pitimbu, Tambaba, Cabo Branco, entre outras.

O Ibama tem sobrevoado a costa do litoral paraibano e encontrou pequenos pontos de manchas que atingiram quase todas as praias do estado. O material foi coletado e encaminhado para análise.

  • Pernambuco

No início de setembro, manchas escuras foram encontradas por banhistas na praia de Boa Viagem, na Zona Sul do Recife. Segundo a Agência Estadual do Meio Ambiente (CPRH), o material também foi visto nas praias Del Chifre, em Olinda; Candeias, em Jaboatão dos Guararapes; Gamboa, em Ipojuca; Ilha de Cocaia e Paiva, no Cabo de Santo Agostinho; e Carneiros e Tamandaré. Duas tartarugas foram afetadas.

Segundo a CPRH, o aparecimento de manchas não tem relação com o vazamento de óleo na Refinaria Abreu e Lima (Rnest), registrado dias antes. A substância que vazou não chegou ao mar, segundo a Agência, e tem densidade diferente do piche encontrado nas praias do litoral pernambucano (veja vídeo acima).

  • Rio Grande do Norte

De acordo com o MMA, as primeiras manchas foram vistas em Natal, na praia da Via Costeira, e Muriú, em Ceará-Mirim, na Grande Natal. Também houve registro de manchas nas praias de Camurupim, em Nísia Floresta; e em Pipa, no município de Tibau do Sul. As áreas mais afetadas até esta terça (24) são as praias de Pirambúzios e Barra de Tabatinga, em Nísia Floresta, e a foz dos rios Pirangi do Sul e Pium.

Manchas de óleo atingem 99 locais no litoral do NE e origem é petróleo - Imagem 4

Na segunda (23), uma tartaruga da espécie oliva foi encontrada morta e coberta por óleo na praia de Redinha, em Extremoz. O animal apresentava a substância no casco e na mucosa da cavidade oral. Profissionais do Aquário de Natal recolheram a tartaruga e iniciaram o tratamento.

  • Piauí

A coordenação de emergência do Ibama também encontrou manchas escuras na Ilha dos Poldros, no Delta do Parnaíba. Na área, um surfista encontrou uma tartaruga morta e coberta por óleo (veja vídeo acima).

De acordo com o chefe da Área de Proteção Ambiental do Delta do Parnaíba, Daniel Castro, as praias do estado não foram atingidas pelas manchas devido à força da correnteza do Rio Parnaíba e das correntezas marítimas da região.

  • Sergipe

Na manhã desta terça (24), manchas foram localizadas na praia de Pirambu. Equipes do Ibama e da Administração Estadual do Meio Ambiente (Adema) seguiram até a área para coletar o material.

Manchas de óleo atingem 99 locais no litoral do NE e origem é petróleo - Imagem 5

Tópicos

comentários

Central do usuário

Login pelas Redes Sociais

Nunca postaremos nada em seu nome


Login por e-mail

Use sua conta cadastrada por e-mail

Não tem conta no meionorte.com?

Cadastre-se

Desbloquear Notificações

Como desbloquear notificações

Na barra de endereço, clique no cadeado e em Notificações escolha a opção permitir, como na imagem abaixo

desbloqueio de notificação push

Você precisa verificar a sua conta, acesse o seu e-mail