Você precisa verificar a sua conta, acesse o seu e-mail

mais
URGENTE
Acidente em aeroporto de Teresina causa confusão em voôs para todo o país
Acesse a versão para celular

Marido de enteada de Romero Jucá é preso pela PF em Operação

Ele foi preso por porte ilícito de um fuzil 762 e uma pistola 45

Marido de enteada de Romero Jucá é preso pela PF em Operação
Senador Romero Jucá | Edilson Rodrigues/Agência Senado - 21.6.17
Compartilhe
Google Whatsapp

A Polícia Federal (PF) prendeu em flagrante, nesta quinta-feira (28), o marido de Luciana Surita da Motta Macedo, enteada do senador Romero Jucá (PMDB-RR), por porte ilícito de um fuzil 762 e uma pistola 45. As armas foram encontradas na residência deles quando a PF cumpria mandados de busca e apreensão na Operação Anel de Giges, deflagrada hoje.

A operação foi deflagrada pela PF hoje e apura o desvio de R$ 32 milhões por superfaturamento de uma propriedades em Boa Vista (RR). Luciana, enteada de Jucá, foi um dos alvos da operação.

Senador Romero Juc;a (Crédito: Edilson Rodrigues/Agência Senado - 21.6.17)
Senador Romero Juc;a (Crédito: Edilson Rodrigues/Agência Senado - 21.6.17)


Na operação, a PF cumpriu 17 mandados de busca e apreensão e condução coercitiva, expedidos pela Justiça de Roraima, em Brasília, Boa Vista e Belo Horizonte.

Os filhos de Romero Jucá, Rodrigo de Holanda Menezes Juca e Marina de Holanda Menezes Juca, foram alvos e os filhos da prefeita de Boa Vista, Teresa Surita, Luciana Surita da Motta Macedo, Ana Paula Surita Motta Macedo.

A propriedade envolvida no superfaturamento apontada na investigação é a Fazenda Recreio. Outra irregularidade foi apontada na construção do empreendimento Vila Jardim, projeto financiado com recursos do programa Minha Casa Minha Vida, na capital de Roraima. Além disso, foram encontrados indícios de irregularidades na fiscalização e aprovação da compra por parte de funcionários da Caixa Econômica Federal.

O senador Romero Jucá, que já foi alvo de denúncia na Operação Zelotes que apura fraudes no Conselho Administrativo de Recursos Fiscais (Carf), o tribunal de recursos da Receita Federal, afirmou que ninguém vai itimidá-lo.

"Vou falar daqui a pouco. Mas eu quero deixar algo claro: ninguém vai me intimidar. A partir daí, deduzam. Deduzam, é o que eu tenho a dizer", afirmou.


Tópicos
Compartilhe
Google Whatsapp
Carregar os comentários (0)

comentários

fechar comentários
Nenhum comentário feito até o momento

veja também

Recomendamos

Localização

Definir a localização padrão

Central do usuário

Login pelas Redes Sociais

Nunca postaremos nada em seu nome


Login por e-mail

Use sua conta cadastrada por e-mail

Não tem conta no meionorte.com?

Cadastre-se

Termos de uso

Texto

Política de privacidade

Texto