Você precisa verificar a sua conta, acesse o seu e-mail

mais
URGENTE
Acidente em aeroporto de Teresina causa confusão em voôs para todo o país
Baixe o nosso APLICATIVO
ESCOLHA A LOJA ABAIXO: Google Play AppStore

Morre criança que caiu de prédio em SP; mãe teria ido à portaria

A menina de 6 anos teria caído da janela do banheiro de serviço do apartamento em que morava, em São Paulo. "Instale telas em todos os cômodos, inclusive no banheiro", reforça pediatra

Compartilhe

A menina de 6 anos que caiu da janela do apartamento onde morava na manhã desta quinta-feira (26), em São Paulo, infelizmente não resistiu. O condomínio fica na Rua Coronel Paulo Soares de Moura, na Vila Tiradentes, Zona Oeste da Capital. Segundo a Secretaria da Segurança Pública de São Paulo, o óbito já foi confirmado. De acordo com o Corpo de Bombeiros, a mãe teria descido até a portaria enquanto a filha, Eduarda, dormia em casa. Nesse instante, ela teria acordado e caído de uma janela do banheiro de seviço, de uma altura de sete a dez metros. Eduarda foi socorrida pelo Serviço de Atendimento Móvel de Urgância (SAMU) ainda no local. "Ela foi encaminhada ao pronto-socorro com parada cardiorrespitatória", informou a assessoria de imprensa dos bombeiros de São Paulo. 

Pela manhã, o Hospital Universitário da USP, onde a menina estava internada, informou que não tinha autorização para repassar informações sobre o estado de saúde da criança. No entanto, nesta tarde, a SSP confirmou a morte: No boletim de ocorrência consta apenas: "Óbito natureza morte suspeita". O caso está sendo registrado pelo 75º DP, que apura todas as circunstâncias relacionadas aos fatos.

NEM POR UM MINUTO

Eduarda caiu de uma janela que, provavelmente, não tinha rede de proteção. Segundo a pediatra Silvia Guiguer Araujo de Carvalho C. Chaim, secretária do Departamento de Pediatria Legal da Sociedade de Pediatria de São Paulo (SPSP), "os pais devem colocar telas em absolutamente todas as janelas, inclusive nos banheiros". "Já vi casos de crianças que pularam a basculante. Os pais precisam estar prevenidos", alertou. As redes também devem ser trocadas periodicamente, conforme orientações do fabricante.

A especialista ainda afirma que, com a pandemia e o fechamentos das escolas, muitas crianças e adolescentes passaram a ser deixados sozinhos em casa. "Sabemos que as escolas fecharam e os pais continuaram com suas obrigações. No entanto, abandono de incapaz é crime. A pena varia de seis meses a 3 anos de detenção. Lembrando que menos de 16 anos é considerado 'absolutamente incapaz', dos 16 aos 18, 'incapaz' e, acima de 18, já é considerado adulto", esclareceu.

Segundo o pediatra Nelson Douglas Ejzenbaum, membro da Academia Americana de Pediatria, crianças não devem ser deixadas sozinhas nem por um minuto. "Elas não têm autocontrole, não tem discernimento. Até os 8 ou 9 anos de idade, as crianças ainda estão em formação do lóbulo frontal, parte do cérebro responsável por controlar a impulsividade, então, ela estão constantemente desafiando o perigo. Elas não têm noção de perigo, por isso, nunca devem ficar sozinhas, nem por um instante", afirmou.

Já no caso dos adolescentes, em casos extremos, uma saída, segundo a pediatra Silvia, é deixá-los sob a responsabilidade de vizinhos ou familiares. "Eles devem checar presencialmente e telefonar periodicamente para saber se está tudo bem. Os pais também devem deixar os filhos com um telefone para entrar em contato em caso de urgência e passar orientações importantes como o que eles podem ou não mexer dentro de casa, se podem abrir a porta para pessoas específicas e jamais sair de casa com um irmão menor, principalmente para a piscina", finalizou.


Tópicos
Compartilhe
Não venda minhas informações pessoais

Central do usuário

Login pelas Redes Sociais

Nunca postaremos nada em seu nome


Login por e-mail

Use sua conta cadastrada por e-mail

Não tem conta no meionorte.com?

Cadastre-se

Podcast

Selecione seus podcasts

atualizar