Morre jovem baleado com bala de borracha durante protesto no PE

Edvaldo Alves, 19 anos, foi atingido por uma bala de borracha

A assessoria de comunicação do Hospital Miguel Arraes, em Paulista, no Grande Recife, informou, na manhã desta terça-feira (11), a morte do jovem atingido por uma bala de borracha disparada por um policial militar durante um protesto, em Itambé, na Mata Norte de Pernambuco, em março deste ano. Edvaldo Alves, 19 anos, estava na unidade desde o dia 17 do mês passado, quando ocorreu a manifestação. Durante esse período, ele foi submetido a várias intervenções médicas.

Image title

De acordo com o hospital, Edvaldo sofreu ferimentos na coxa e passou a respirar com a ajuda de aparelhos. Também teve que se submeter a sessões de hemodiálise. Na segunda-feira (10), o último boletim sobre o estado de saúde informava que ele apresentava febre e um quadro de infecção. Ele faleceu à 0h14 e o corpo foi encaminhado ao Instituto de Medicina Legal, no centro do Recife.

Às lágrimas, o irmão da vítima, José Roberto Alves, disse que chegou a conversar com o irmão na segunda-feira. “Ele tinha melhorado. Até conversei com ele, só que aí acontece uma coisa dessas”, lamentou, acrescentando que recebeu a notícia de parentes. José Roberto voltou a criticar a polícia e exigiu justiça.

“Tiraram a vida do meu irmão. Acabou a alegria da minha família. Um menino tão bom. Acabou a alegria da minha família. Eu quero ver a cara desses policiais. Eles precisam pagar”, desabafou. Os parentes do jovem ainda não souberam informar horário e local do velório e do enterro.

Entenda o caso

O rapaz levou o tiro durante um ato público contra a violência na cidade. Além do jovem, outros moradores fecharam a rodovia PE-75 por várias horas, pedindo mais segurança. Um vídeo enviado para o WhatsApp da TV Globo mostra o momento em que ele é baleado.

As imagens mostram uma discussão entre a vítima e uma mulher, com policiais em volta. Em seguida, é possível ver um policial perguntando: "É esse quem vai levar um tiro primeiro?". O PM chama um colega armado e aponta o rapaz. Um tiro é disparado. Atingido, o homem cambaleia e cai no chão.

Após atirar, os policiais o arrastam pelo asfalto até a viatura da Polícia Militar, batem no rosto dele e o colocam na parte de trás da caminhonete. O veículo então deixa o local, sob gritos dos manifestantes. De acordo com a Secretaria de Defesa Social (SDS), a bala era de borracha.

Na quarta-feira (22), moradores do município realizaram uma passeata para protestar contra a violência no município. Usando camisas brancas, o grupo caminhou pelas ruas da cidade e relembrou o caso do jovem baleado.

Polícia

Após a confusão, a Secretaria de Defesa Social (SDS) informou que determinou a abertura de inquérito policial e procedimento administrativo para apurar a ocorrência. Ainda segundo o texto, a delegacia local está acompanhando o caso. A Corregedoria da SDS também instaurou procedimento disciplinar com o objetivo de investigar a conduta dos policiais.

Governo

Por meio de nota, enviada na manhã desta terça, o Governo de Pernambuco lamentou o falecimento de Edvaldo da Silva Alves. A gestão estadual reafirmou o compromisso de desautorizar e impedir qualquer abuso de força por parte das polícias do Estado.

Segundo a nota, toda ocorrência será tratada com a firmeza e responsabilidade necessárias. A apuração do ocorrido está em andamento, estando os policiais envolvidos no caso sendo devidamente investigados.

Por meio da Secretaria de Saúde do Estado, foi prestada toda assistência médica qualificada a Edvaldo desde o momento do seu atendimento. O governo se solidariza com os familiares e os amigos de Edvaldo. E fará o que estiver ao seu alcance para que todo o episódio seja esclarecido e que a Justiça seja feita.

Fonte: Com informações do G1
logomarca do portal meionorte..com