Motoristas e cobradores não aceitam proposta e greve está mantida

A proposta foi de 8.5% mas não foi aceita e grave inciará segunda

O presidente do Sindicato dos Motoristas Rodoviários de Teresina, Fernando Feijão informou que durante negociação realizada na noite de sexta-feira (27), o Tribunal Regional do Trabalho (TRT), da primeira região, mediada pela desembargadora federal Liana Chaib, foi oferecido aumento de 8,5% para motoristas, cobradores, fiscais, despachantes das empresas de ônibus urbanos de Teresina.

Ele afirmou que como já era tarde da noite e não tinha como convocar a assembleia geral da categoria no sábado, já que só trabalha neste dia 70% dos trabalhadores de transporte urbano, não foi fechada negociações e os cobradores e motoristas vão deflagrar greve a partir da zero hora desta segunda-feira (30).

Ele declarou que nas negociações no TRT, os empresários aceitaram em aumentar em até 8% os salários dos trabalhadores do sistema de transporte urbano de Teresina, mas chegaram a concordar com a proposta mediada de 8,5%, mas disseram que retiram toda proposta de aumento caso a greve seja deflagrada.

“Vamos voltar para a estaca zero já que os empresários disseram que retiram toda proposta de aumento se a greve for deflagrada. Mas, nós vamos ficar de prontidão a partir das 9h desta segunda-feira esperando novas propostas de negociações, mas achamos que estamos perto de um acordo”, declarou Fernando Feijão.

Ele informou que os trabalhadores do sistema de ônibus urbano de Teresina estão solicitando um aumento de 10%. Segundo ele, atualmente os motoristas ganham R$ 1.678.00 por mês, os cobradores tem salários de R$ 1.027.00 mensais e os fiscais despachantes recebem R$ 1.106.00 por mês.

Existem 440 ônibus na frota de Teresina e 30% desta frota entrará em circulação na segunda, como determina a legislação, mas Fernando Feijão disse que talvez circule até 35% porque quando o número de ônibus de uma empresa é impar eles arredondam para cima.

Ele disse ainda que os motoristas não farão piquetes na porta das empresas este ano porque os trabalhadores já estão consciente da greve e que ficarão reunidos no Sindicato dos Motoristas Rodoviários em Teresina a partir das 9h esperando proposta de negociação dos empresária.

A Superintendcia Municipal de Transporte de Trânsito (Strans) cadastrou vans e ônibus para fazer o transporte alternativo durante o greve  na  quinta, sexta e sábado.


Repórter: Efrém Ribeiro

Fonte: Com informações de Efrem Ribeiro