Você precisa verificar a sua conta, acesse o seu e-mail

mais
URGENTE
Acidente em aeroporto de Teresina causa confusão em voôs para todo o país
Baixe o nosso APLICATIVO
ESCOLHA A LOJA ABAIXO: Google Play AppStore
curiosidades rede meionorte blogs notícias entretenimento esportes cidades carros

MP de São Paulo denuncia Najila e seu ex-marido por fraude processual

Na terça (17), o MP já tinha oferecido denúncia contra Najila pelos crimes de denunciação caluniosa e extorsão

Compartilhe
Google Whatsapp

O Ministério Público do Estado de São Paulo denunciou nesta quinta-feira (19) a modelo Najila Trindade Mendes de Souza e o ex-marido dela, Estivens Alves, pelo crime de fraude processual no caso em que a modelo acusou o jogador Neymar de estupro durante encontro em Paris, na França, no dia 15 de maio.

Na terça (17), o MP já tinha oferecido denúncia contra Najila pelos crimes de denunciação caluniosa e extorsão.

No dia 10 a Polícia Civil indiciou Najila por fraude processual, denunciação caluniosa e extorsão. Enquanto que seu ex-marido, Estivens Alves, foi denunciado por fraude processual e divulgação de conteúdo erótico.

Veja também

ver mais de "Najila"

O indiciamento de Najila veio após a conclusão de dois inquéritos que tramitavam no 11º DP (Santo Amaro) que envolviam Neymar. As peças são desdobramentos do caso investigado e encerrado junto à 6ª Delegacia de Defesa da Mulher, sob a presidência da Doutora Juliana Lopes Bussacos.

O pai de Neymar entrou com a ação de denúncia caluniosa e tentativa de extorsão de Najila. A modelo, por sua vez, denunciou o ex-marido por divulgação de conteúdo erótico.

Caso arquivado

A investigação sobre o suposto estupro foi arquivada em julho, depois de a polícia decidir por não indiciar Neymar. Os depoimentos e provas apresentados à Polícia Civil pela modelo Najila Trindade, que acusou o jogador Neymar de estupro e agressão, apresentaram "incongruências", conforme escreveu a delegada que investigou o caso no relatório final do inquérito.

Após dois meses de investigação, a delegada Juliana Lopes Bussacos anunciou que o caso estava encerrado. "Eu concluí a investigação e deliberei por não indiciar o investigado por ausência de elementos suficientes para tanto", afirmou.

No relatório final, a delegada concluiu que "diante dos elementos colhidos no curso da investigação policial, não vislumbro elementos para o indiciamento do investigado, uma vez que as versões são conflitantes, com incongruências nas declarações da vítima e, principalmente, nas provas apresentadas pela mesma".



Tópicos
Compartilhe
Google Whatsapp

veja também

Localização

Definir a localização padrão

Central do usuário

Login pelas Redes Sociais

Nunca postaremos nada em seu nome


Login por e-mail

Use sua conta cadastrada por e-mail

Não tem conta no meionorte.com?

Cadastre-se

Fique por dentro

Receba notícias quentinhas diretamente no seu whatsapp

Continuar

Falta pouco, agora escolha as categorias que deseja receber notícias

Aperte (ctrl + clique) para selecionar vários
Pronto!

Agora você passará a receber novidades diretamente no seu whatsapp.

Termos de uso

Texto

Política de privacidade

Texto

×