O Ministro das Minas e Energias, Fernando Coelho Filho, informou que as discussões sobre a transferência do Centro Regional de Operações da Companhia Hidro Elétrica do São Francisco (Chesf) de Teresina, onde existe há 43 anos, para Fortaleza, foi suspensa e só serão retomadas em outubro.

Ele afirmou que o adiamento serve para tranquilizar a população do Estado que estava insatisfeita com a possibilidade de transferência do Centro de Operações. Ao tomar conhecimento da notícia de que a direção da Companhia o deputado Heráclito Fortes (DEM) procurou o ministro das Minas e Energia, Fernando Coelho Filho, para falar sobre o assunto.

O deputado argumentou que a extinção desse Centro representaria mais um atraso para o Estado, não se justificando tal atitude. O ministro atendeu ao apelo de Heráclito, assegurando a suspensão dessa transferência e garantiu que as conversas sobre o assunto seriam retomadas a partir de outubro.

Heráclito Fortes reafirma seu posicionamento de ser contrário a tal decisão e reconhece a importância da manutenção, em Teresina, do Centro Regional de Operações da chesf. “Não podemos permitir que isso aconteça e que o Piauí seja mais uma vez prejudicado por decisões que só atrapalham seu desenvolvimento. Não tenho dúvidas que a bancada federal na Câmara no Senado está unida em mais essa questão”, pontuou.

Nessa sexta-feira (23), chegaram em Teresina o diretor de Gestão Corporativa da Chesf, Joel de Jesus de Lima Souza; o diretor financeiro, José Pedro de Alcântara Júnior, que se reuniram com gerente regional da Chesf no Piauí, Sérgio Ricardo Dias de Morais, e com o gerente administrativo José Alfredo Mendes Júnior.

O diretor de operações da Chesf, João Henrique Franklin Neto, que também participaria da reunião em Teresina, não veio de Recife, como estava programado.

Joel de Jesus afirmou que a transferência do Centro de Regional de Operações para Fortaleza foi uma solução apontada pela Diretoria de Operações da Chesf como forma de otimizar os recursos financeiros e pessoal da Companhia, pois estão sendo substituindo algumas subestações de energia elétrica.

“Dentro dessa linha, o Centro Regional de Operações sairia de Teresina para Fortaleza, com o intuito de dar maior agilidade e dar respostas rápidas para os problemas que surgem. Essa foi a ideia”, declarou.

Ele afirmou, porém, que a transferência encontrou resistência do próprio corpo técnico no Piauí e também há uma pressão externa feita por deputados e senadores contra a mudança.