Mulher desfigurada ao cair em buraco vai processar prefeitura

Mulher que teve o rosto desfigurado pode ter sofrido lesão cervical

A mulher que ficou com o rosto totalmente desfigurado após passar de moto por cima de um buraco e cair em São Vicente, no litoral de São Paulo, também sofreu uma fratura no pé e pode estar com uma lesão na coluna cervical. A motorista de ônibus Gisele Quadros dos Santos, de 41 anos, está afastada do trabalho e pretende processar a prefeitura.

O acidente ocorreu no bairro Cidade Náutica, na madrugada do último dia 30, quando Gisele ia trabalhar. Ainda estava escuro e ela não conseguiu desviar do buraco na Avenida Castelo Branco, uma das mais movimentadas do bairro.

Gisele passou por exames médicos nesta terça-feira (4), e os resultados confirmaram uma fratura no tálus, um dos ossos que compõem a articulação do tornozelo, principal conexão entre o pé e a perna. O médico que a atendeu, porém, deve fazer novos exames, por conta da suspeita de uma lesão na coluna.

“Eu vou ter que passar por uma tomografia e um exame de ressonância magnética na cervical, por conta das fortes dores de cabeça que eu estou sentindo. Só então vou saber se vou precisar de uma cirurgia”, revela.

Nesta terça-feira, a motorista também registrou um boletim de ocorrência na Polícia Civil e passou por exame de corpo de delito, no Instituto Médico Legal (IML) de Santos. Ela ficaria, a princípio, 15 dias afastada do trabalho, mas esse prazo pode se estender.

“O médico falou em questão de meses para o tratamento. O resultado do exame de corpo de delito também deve sair em um mês”, conta.

Acidente

Após a queda, Gisele acabou sendo socorrida por munícipes que estavam em um ponto de ônibus próximo. Depois, foi levada para a Santa Casa de Misericórdia de Santos.

“Quando eu dei conta, já estava de frente para o buraco, não dava para desviar. Caí dentro dele e fui deslizando. Eu fiquei desacordada, nem lembro como estava. Me socorreram, tiraram a moto de cima de mim, tiraram meu capacete, me puxaram para o canto e ligaram para a ambulância”, lembra.

Gisele ficou com o rosto inchado e ralado, levou pontos na boca e sofreu escoriações no joelho. Além disso, teve uma fratura no pé e pode ter de fazer uma cirurgia.

Ela já está em casa, mas ainda sente muita dor, apesar dos medicamentos. Também não consegue pisar no chão e usa muletas para se deslocar.

Essa foi a segunda vez, em seis meses, que Gisele cai de moto por conta de buracos. O primeiro acidente ocorreu em outra via da cidade, mas ela não se machucou tanto. Porém, ficou afastada do trabalho por uma semana. Por isso, a motorista pretende acionar a Justiça.

“Eu caí no dia 27 de dezembro, na Linha Amarela, por conta de um buraco. Fui socorrida pelo SAMU, registrei boletim de ocorrência, mas não dei andamento. Dessa vez, eu vou abrir um processo contra a prefeitura”, avisa.

Por meio de nota, a Prefeitura de São Vicente informou que o buraco em questão foi tapado. Os serviços de tapa-buraco são contínuos e o município atua desde o começo do ano para obtenção e liberação de recursos para pavimentação de vias. Sobre o acidente, a prefeitura lamenta o ocorrido e informa que toda assistência será prestada à munícipe.


Image title

Image title

Fonte: Com informações do G1
logomarca do portal meionorte..com