Orçamento de 2018 prevê gastos de até R$ 5,887 bilhões no Piauí

Secretário de Estado do Planejamento está otimista com os dados.

Ao participar hoje (8) de audiência pública na Comissão de Fiscalização e Controle, Finanças e Tributação da Assembleia Legislativa sobre a Proposta de Lei Orçamentária para 2018, o secretário de Estado do Planejamento, Antônio Rodrigues Neto, disse estar otimista com as finanças estaduais para o próximo ano porque a economia brasileira já dá sinais de recuperação.

Audiência pública na Comissão de Fiscalização e Controle, Finanças e Tributação da Assembleia Legislativa  (Crédito: Alepi)
Audiência pública na Comissão de Fiscalização e Controle, Finanças e Tributação da Assembleia Legislativa (Crédito: Alepi)

Antonio Neto afirmou que a PLOA/2018 prevê maior crescimento de recursos para os setores de segurança e saúde que receberão, respectivamente, R$ 670,4 milhões e R$ 811 milhões.O deputado Severo Eulálio (PMDB), que presidiu a audiência pública na sala da Comissão de Constituição e Justiça, disse que a reunião foi realizada em atendimento a requerimento apresentado pelo deputado Luciano Nunes (PSDB), vice-presidente da Alepi e da Comissão de Finanças.

 O secretário afirmou que uma cópia da PLOA tinha sido distribuída com todos os parlamentares.Em seguida, o secretário Antônio Neto iniciou sua exposição afirmando que as receitas brutas do Estado previstas para 2018 totalizam R$ 12,9 bilhões, enquanto as receitas correntes líquidas (feitas as deduções dos recursos destinados aos municípios, dentre outras) chegam a R$ 7,850 bilhões. “Apesar de estarmos otimistas, ainda precisamos agir com cautela e prudência para manter o equilíbrio das contas públicas”. 

A proposta orçamentária prevê gastos de R$ 488 milhões com educação, R$ 77,4 milhões com saneamento básico, R$ 64 milhões com assistência social, R$ 627 milhões com pagamento das dívidas estaduais e R$ 2,7 bilhões com a folha de pessoal. A previsão de gastos totaliza R$ 5,887 bilhões, ficando R$ 131 milhões para investimentos em obras. 

 Antonio Neto advertiu que, devido os poucos recursos do tesouro estadual, o Governo depende de operações de crédito para investimentos.


Fonte: Assembleia Legislativa do Piauí
logomarca do portal meionorte..com