O bispo de Formosa, Dom José Ronaldo, quatro padres e um monsenhor foram detidos na manhã desta segunda-feira (19), durante ação do Ministério Público do Estado de Goiás (MP-GO). A prisão se deu por conta de denúncias de desvios de recursos na Igreja Católica em Posse, município de Goiás, e em duas cidades do Entorno do Distrito Federal, Formosa e Planaltina. Calcula-se um prejuízo  de mais de R$ 2 milhões.

Momento da prisão do Bispo Dom José Ronaldo (Crédito: Reprodução)
Momento da prisão do Bispo Dom José Ronaldo (Crédito: Reprodução)

A operação, denominada de "Caifás", apura que o esquema se apropriava de dinheiro arrecadado de dízimos, doações,  de festas realizadas por fiéis e taxas de eventos como batismos e casamentos. Foram deflagrados 13  mandatos de prisão e dez de busca e apreensão em Formosa, Posse e Planaltina.

Denúncias

Segundo o MP-GO, a suspeita é que a associação criminosa atuava na cúria da Diocese da Igreja Católica de Formosa e outras paróquias relacionadas a elas nas outras cidades. As investigações começaram após denúncias de fiéis que relataram desvios iniciados em 2015.