Prefeitura criará uma praça ambiental para coibir invasão

Com custo praticamente zero, o objetivo também é oferecer uma opção de lazer aos moradores dos bairros vizinhos

CONFIRA A REPORTAGEM COMPLETA NA EDIÇÃO DESTA TERÇA-FEIRA (01/07) DO JORNAL MEIO NORTE

Buscando proteger a área institucional da Prefeitura Municipal de Teresina (PMT) localizada nas proximidades da avenida Manoel Aires Neto, na região do Vamos ver o sol e Parque Sul, a Superintendência de Desenvolvimento Urbano (SDU-Sul) já está preparando um cronograma para montar uma praça ambiental no local. Com custo praticamente zero, o objetivo também é oferecer uma opção de lazer aos moradores dos bairros vizinhos, através de um espaço arborizado e agradável.

A PMT ainda estuda novas ações na região, visando oferecer mais comodidade aos habitantes, outra iniciativa pensada visa a construção de uma Unidade Básica de Saúde (UBS), porém esta obra ainda terá que passar por fases importantes de desenvolvimento, tal como a aprovação e captação de recursos.

A área institucional vinha sofrendo com um processo de invasão, com a atenção dispensada o foco é na inibição dessas práticas. Na adoção desta solução coube a preocupação com o plano de urbanização da capital; a praça ambiental orienta além de tudo para a relevância da natureza no olhar futuro, a medida que Teresina verticaliza-se surge com maior veemência a necessidade de tratar com carinho o nosso verde.

Desse modo, o processo já está acelerado e na manhã de hoje (30), uma equipe de limpeza da SDU já esteve no espaço para começar a desenvolver o plano proposto. ?Depois que concluirmos essa etapa, vamos fazer a trilha?, afirma o superintende executivo Paulo Roberto Nonato. A Praça ficará sob responsabilidade unicamente da Prefeitura. ?Tudo está sendo realizado por nossos profissionais especializados em jardins?, destaca.

A população se divide quanto a utilidade do local, porém o esforço é altamente reconhecido. Praticamente nenhum recurso será gasto com a montagem da Praça Ambiental. ?A máquina nós já temos, se formos gastar com algo será apenas com pedras (para a trilha) e piçarra, além do viveiro?, informa Nonato. O gestor ainda aponta outra vantagem para os moradores. ?Hoje tem muito mato e lixo aqui, com esse projeto vamos melhorar infinitamente esse aspecto?, impõe.

A Praça Ambiental deve ficar pronta em 30 dias, de acordo com Paulo Roberto Nonato. Por ser uma ação que não exija grandes esforços, a medida deve se tornar mais célere e rapidamente a população poderá ter a disposição o novo espaço de congregação. A região deve ganhar com o local mais iluminação, o que ajuda também a prevenir assaltos no entorno. Os benefícios com uma simples praça são inúmeros, agora basta saber preservá-la.

Fonte: Francy Teixeira
logomarca do portal meionorte..com