Pastor é apontado como autor de vários estupros no Distrito Federal

Pefil genético do pastor coincide com material de três vítimas

O pastor Renato Bandeira, 30 anos, foi apontado nesta quarta-feira (8), pela Polícia Civil como sendo o autor de série de estupros ocorridos no Distrito Federal.

O delegado-chefe Raimundo Valderly e o diretor do Instituto de Pesquisa em DNA da Polícia Civil do DF, Samuel Ferreira, participaram de uma entrevista coletiva na 21ª Delegacia de Polícia (Taguatinga Sul) onde explicaram que o perfil genético do pastor coincide com o material coletado no corpo de ao menos três vítimas de crimes sexuais do Distrito Federal.

Bando está sendo acusado de cometer dois estupros em Taguatinga Norte e três em Taguatinga Sul no ano de 2014. Na época, amostras de sêmen foram coletadas nas vítimas e exames de DNA foram realizados, o que acabou inocentando os três suspeitos que a polícia tinha.

Pastor Renato Bandeira
Pastor Renato Bandeira

O sêmen do criminoso, então, foi inserido no Banco de DNA e o resultado positivo se repetiu por três vezes. Em agosto do ano passado,  o sêmen foi inserido em um banco nacional de dados e coincidiu com o de um autor de estupro preso em flagrante em Belo Horizonte, em junho de 2015 que era então Renato Bandeira.

Segundo o delegado Raimundo Valnderly "as provas são irrefutáveis"e três dos crimes em que o pastor é suspeito são considerados esclarecidos e outros dois continuam em apuração e "Devem também indicar a participação de Renato Bandeira", disse o delegado.

O pastor se pronunciou à imprensa e disse ser inocente. Alegou que não lembra se, na época, estava em Brasília e que "o tempo vai mostrar a verdade". 

Bandeira fala sobre sua atuação como religioso. "Fui preso como pastor, não deixo de ser pastor", disse. Ele será encaminhado para o Compexo Penitenciário da Papuda.

Fonte: correiobraziliense
logomarca do portal meionorte..com