Piauí deve recuperar cerca de 10 milhões pagos a servidores mortos

Estado perdeu cerca de R$ 14 milhões em pagamentos do tipo

Dos R$ 14.185.692 pagos a servidores ativos, aposentados e pensionistas já falecidos, a Secretaria de Estado de Administração e Previdência (SeadPrev), deve resgatar  R$ 4, 5 milhões. Já foram retornados R$ 1, 5 milhão para a conta única e tem mais R$ 3, 1 milhões para serem devolvidos daqui a duas semanas.

"A nossa esperança é que a gente consiga além desse montante, resgatar até o final de todo o processo  mais R$ 4 milhões", destacou Franzé.

Os valores foram transferidos indevidamente para as contas bancárias de 2.856 servidores que já tinham morrido durante o período dos governos anteriores, conforme cruzamento de informações feitos pela  SeadPrev junto ao Sisobi-Sistema de Controle de Óbitos. A maior parte do dinheiro deverá ser devolvido para o Fundo de Previdência por tratar-se de contas de servidores inativos e pensionistas falecidos.

Franzé Silva (Crédito: Reprodução)
Franzé Silva (Crédito: Reprodução)

"São apenas 507 contas de ativos falecidos nessa situação que terão os salários retornados para a conta única do Estado", destaca o secretário.

O Gerente de Negócios do Banco do Brasil, Flávio Felipe Matos, havia alertado,  no início da semana,  que os valores já poderiam ter  sido sacados de algumas dessas contas por pessoas ligadas aos servidores falecidos. O relatório apresentado pelo BB aponta para essa irregularidade.

"Teve parente que sacou durante 10 anos os salários de pessoas falecidas sem comunicar ao Governo do Estado ou ao Banco".

Segundo o secretário Franzé Silva, o BB também vai fornecer detalhadamente o nome daqueles que fizeram saques indevidos. Tanto os que resgataram pagamentos irregulares através de alvarás e no caso de quem continuou com o cartão e sabia da senha.

"A partir daí, vamos fazer encaminhamento do nome dessas pessoas à Procuradoria Geral do Estado a fim de tentar reaver os recursos judicialmente".

Fonte: Portal Meio Norte