Você precisa verificar a sua conta, acesse o seu e-mail

mais
URGENTE
Acidente em aeroporto de Teresina causa confusão em voôs para todo o país
Baixe o nosso APLICATIVO
ESCOLHA A LOJA ABAIXO: Google Play AppStore

Piauí é destaque em olimpíadas científicas nacionais com 40 medalhas

Os estudantes das escolas da rede estadual conquistaram 40 medalhas na 15ª OBMEP em 2019

Compartilhe

As Olimpíadas Científicas estimulam os jovens de escolas públicas e privadas a participarem de avaliações em várias áreas do conhecimento, como Matemática, Língua Portuguesa, Ciências, Química, Física, Biologia, História, Geografia, Astronomia, entre outras. Competições como a Olimpíada Brasileira de Matemática das Escolas Públicas (OBMEP), Olimpíada Brasileira de Astronomia e Astronáutica (OBA), Olimpíada Nacional de História do Brasil e concursos de Redações, como o da Corregedoria Geral da União, movimentam as escolas públicas estaduais do Piauí com seus alunos obtendo ótimos resultados.

Na edição de 2019, os estudantes das escolas piauienses conquistaram entre ouros, pratas e bronzes, 237 medalhas na Mostra Brasileira de Foguetes (MOBFOG) e 1.314 medalhas na OBA. Dentre os inúmeros destaques pertencentes à Secretaria de Estado da Educação (Seduc), podemos citar o Patronato Irmãos Dantas, de Piracuruca, que conquistou três medalhas de ouro, 12 de prata e 46 de bronze; e o Patronato Nossa Senhora de Lourdes, de Campo Maior, que obteve 46 medalhas de ouro, nove de prata e outras nove de bronze.

Foto - Divulgação

A Unidade Escolar Alberto Leal Nunes, localizada no município de Regeneração, vem incentivando uma maior participação dos estudantes em olimpíadas escolares. A equipe gestora do colégio iniciou o projeto Circuito Olímpico, voltado ao auxílio dos estudantes na resolução dos problemas de forma interessante e divertida sem o caráter competitivo, comumente empregado às Olimpíadas.

O diretor da escola, Ismael Dantas, ressalta que o projeto tem como foco ampliar a participação dos alunos em olimpíadas científicas e concursos, além das tradicionais de Matemática e de Língua Portuguesa. “A proposta é fazer com que nossos alunos tenham contato com as mais diversas olimpíadas e para isto a escola também participa com o plano de mobilização envolvendo toda a comunidade. Os professores de Língua Portuguesa vão trabalhar oficinas de escrita e leitura para as produções e, este ano, já estão inscritos no concurso Canguru de Matemática todos os alunos da sede e anexo, um total de 319 alunos”, esclarece o diretor.

Os estudantes das escolas da rede estadual conquistaram na 15ª OBMEP um total de 40 medalhas, sendo quatro ouros, 15 pratas e 21 bronzes, além de 291 certificados de menção honrosa entre os níveis 1, 2 e 3 da competição. O último certame foi disputado em 2019. Em 2020, a OBMEP foi adiada devido à pandemia.

A escola Augustinho Brandão foi destaque na competição, conquistando as quatro medalhas de ouro nos três níveis entre as 13 escolas da rede estadual com alunos premiados. No nível 1, o ouro foi para o estudante Iago de Brito Vieira; o segundo ouro, no nível 2, ficou com Edgard Junio da Silva Viana; e os estudantes Savio Vinicius Costa do Amaral e Vanessa Barreto de Brito conquistaram as medalhas de ouro no nível 3.

“Esta foi a minha primeira medalha de matemática e fiquei muito feliz por ganhá-la, pois me dediquei muito nos últimos meses. Eu já via os outros alunos ganhando e neste ano me preparei aproveitando todas as aulas que a escola realizava. Mesmo com as aulas, eu estudava em casa os exercícios das provas passadas, assistindo vídeos de como resolver questões e treinei a forma correta de fazer a prova. Tudo isto me ajudou a ganhar a medalha”, explicou Iago Vieira.

Foto - Divulgação

O secretário de Estado da Educação, Ellen Gera, observa que, além dos estudantes e professores participantes receberem certificados de participação, concorrerem a medalhas em nível estadual, nacional e participação em competições internacionais, essas olimpíadas, mais do que tudo, proporcionam uma série de novas descobertas, ideais e técnicas durante cada etapa das provas.

“As olimpíadas são muito desafiadoras e permitem aos estudantes se aprofundarem em uma matéria do seu interesse. Além disso, independentemente dos resultados, todos recebem certificados de participação para já compor seus currículos. Algumas universidades públicas como a Unicamp também destinam vagas em suas graduações para premiados em olimpíadas. Por isso, a Seduc e o Governo do Piauí apoiam incondicionalmente esse tipo de atividade”, completa o secretário.

Outras competições como Parlamento Jovem, Expo-Sciences, Olimpíada Nacional de Ciências, Feira Brasileira de Ciências e Engenharia e os mais diversos concursos espalhados pelo Brasil e o mundo atraem os estudantes piauienses, levando-os a romper novas fronteiras e mostrar o potencial e comprometimento com a educação do povo do Piauí.

 


Tópicos
Compartilhe
Não venda minhas informações pessoais

Central do usuário

Login pelas Redes Sociais

Nunca postaremos nada em seu nome


Login por e-mail

Use sua conta cadastrada por e-mail

Não tem conta no meionorte.com?

Cadastre-se

Podcast

Selecione seus podcasts

atualizar