Piauí tem a maior participação da história na Marcha em Brasília

São mais de 250 representantes do Estado

A 20ª edição da Marcha a Brasília em Defesa dos Municípios tem início nesta segunda-feira (15). O Piauí envia a maior delegação da história. Entre prefeitos e assessores, são cerca de 250 representantes do Estado.

Em duas décadas de mobilização, o evento se consolidou como o maior evento político em número de autoridades do mundo. As conquistas da Marcha, liderada pela Confederação Nacional de Municípios (CNM), superam a marca de R$ 500 bilhões. O evento ocorre no Centro Internacional de Convenções do Brasil (CICB) e se encerra na quinta-feira (18).

Na pauta, as reformas que estão em discussão no Brasil vão nortear os debates. A programação do evento prevê debates e palestras com a presença de autoridades dos três Poderes sobre temas essenciais às administrações municipais. Os presidentes da República, Michel Temer, e do Supremo Tribunal Federal (STF), Cármen Lúcia, estão entre as autoridades que deverão participar da mobilização.


O credenciamento iniciou nesta segunda, às 14 horas. No mesmo horário, as áreas técnicas da Confederação já estarão disponíveis para atendimento às demandas dos gestores municipais, bem como o acesso à Exposição de Produtos, Serviços e Tecnologias. A partir das 17 horas, o debate será transferido para o Congresso Nacional, com a realização da Comissão Geral. O momento contará com a presença de deputados e senadores de todas as bancadas federais.

 


Frente piauiense

O presidente da Associação dos Municípios Piauienses (APPM), Gil Carlos, afirma que a Marcha vai tratar da autonomia financeira das cidades. "Vamos nos reunir com a bancada de deputados do Estado e temos alguns elementos que vamos propor. Inclusive são propostas que já são objetos de leis ou de emendas que estão em tramitação no Congresso, queremos que elas sejam aceleradas. Uma delas é a derrubada do veto sobre o ISS, que é o principal imposto dos municípios, onde o Piauí pode receber mais de R$ 40 milhões com a sua derrubada”, destaca.

Outras pautas prioritárias são problemas da BR 135, problemas de internet e energia elétrica nos municípios, rodoanel de Teresina e duplicação das BRs.

“O objetivo é os políticos debaterem as políticas de desenvolvimento de suas regiões e municípios e também do Brasil, porque, efetivamente os prefeitos são protagonistas da política nacional e queremos evitar essa imagem de que prefeito é um homem carente, de pires na mão. Ao contrário, prefeitos são um ente político comprometidos com o desenvolvimento e com a sociedade dos municípios que representam e que levam ao governo federal propostas em beneficio das cidades”, relata Gil Carlos.


Fonte: Portal MN
logomarca do portal meionorte..com