Piauí terá safra de 228,2 milhões de t. para 2017

Os números apontam 224,1 a 228,2 milhões este ano

A Companhia Nacional de Abastecimento (Conab) liberou nesta semana o 1° levantamento da safra de 2017 e 2018. O levantamento trouxe as expectativas para o plantio da safra de 2017/18, segundo os dados a estimativa é de que haja redução de 6% a 4,3% em relação à safra passada. Os números apontam 224,1 a 228,2 milhões de toneladas para este ano.

A redução é atribuída às condições climáticas, que na última safra foram altamente favoráveis e dificilmente manterão a mesma qualidade nesta safra. No entanto, indo na direção contrária do plantio a expectativa é de que a área plantada se mantenha como a atual ou aumente até 1,8%, equivalendo a uma área de 61 a 62 milhões de hectares.

O levantamento mostra que para a região Leste do Nordeste a expectativa é de um volume total de chuvas em boas quantidades, enquanto que para o Norte da região a expectativa é inversa com os volumes hídricos ficando abaixo da média. É esperado também que a região Sul do Piauí tenha um aumento de temperaturas.

Também foi analisado o uso de vazio sanitário nas culturas pelo Brasil. O vazio sanitário corresponde a um período em que é proibido cultivar, implantar, manter ou permitir a presença de plantas vivas em qualquer fase de desenvolvimento, apenas as áreas de pesquisa ou de plantio controlado são permitidas. A medida tem objetivos específicos em cada tipo de cultura.


Algodão: 21,6 milhões de toneladas


Na soja, por exemplo, a ideia é de diminuir a fase de incidência precoce da ferrugem asiática no plantio, no Piauí a medida não é adotada pois a escassez de chuvas e temperaturas elevadas na entressafra torna o ambiente desfavorável para o desenvolvimento da doença.

Produtividade - Para o algodão em caroço, a estimativa é que o Piauí mantenha a mesma área de plantio da cultura, no entanto é esperado um aumento da produtividade do algodão. Enquanto a safra de 2016/17 registrou 19,7 milhões de toneladas, o levantamento mostra a safra de 2017/18 com produtividade de 21,6 milhões de toneladas.

O algodão em plumas registrou 8,5 milhões de toneladas em 2016 e teve um aumento para 9,3 milhões de toneladas para 2017.

No que diz respeito ao milho, o Piauí tem expectativa de redução de 2% em relação à safra passada. Para o arroz no Piauí, espera-se uma manutenção da área de plantio e uma redução da produção indo de 106,2 milhões de toneladas em 2016 para 75,1 milhões de toneladas em 2017.

Feijão terá redução de 70,3 para 53,8 t

O feijão também manterá sua área de cultivo, mas também reduzirá sua safra passando de 70,3 milhões de toneladas em 2016/17 para 53,8 milhões de toneladas em 2017/18. A mamona tem previsão de manutenção tanto em sua área de cultura como na safra produzida, sendo respectivamente 0,2milhões de hectares e 01 milhão de toneladas.

Já a soja registrou um aumento tanto de sua área plantada em relação à safra passada. 693,8 milhões de hectares passaram para 700,7 milhões de hectares podendo chegar ate os 714 milhões de hectares. No entanto, a safra teve redução de 2048 milhões de toneladas para 1806 milhões de toneladas e podendo chegar as 1771 milhões de toneladas.

O sorgo registrou manutenção tanto em área de produção como em safra comparando com 2016/17. O levantamento completo e todos os dados analisados podem ser verificados no site da Conab. 

Repórter: João Marcelo Ferry



Fonte: jornal.meionorte.com
logomarca do portal meionorte..com