Acusado de matar irmã que carregava o pai se sente ícone, diz PM

O suspeito foi preso e não demonstrou arrependimento.

Nesta sexta-feira (05/01), foi preso o açougueiro Pedro Miranda, de 19 anos, acusado de matar a própria irmã Vitoria Miranda Costa, de 22 anos, a facadas. Horas antes de cometer o crime, Pedro ameaçou em seu perfil no Facebook matar os fieis da Igreja Universal do Reino de Deus.

Ao ser preso, em depoimento na polícia, o criminoso confessou ter matado a irmã e não mostrou nenhum tipo de arrependimento. Ele afirmou ainda que sua irmã que estava com a faca, versão essa negada pelo pai dos dois que presenciou toda a cena mas, por ser cadeirante, não conseguiu ajudar a filha.

"Bando de lixo filho da [...]. Se pudesse, matava toda a Igreja Universal. [Pastor] Valdomiro, todos esses... Vou queimar muito tempo no inferno", escreveu Pedro, ao compartilhar uma publicação em uma rede social, menos de seis horas antes de esfaquear a irmã. Segundo a polícia, o rapaz estava embriagado quando fez a postagem e, pouco depois, foi matar a vítima.

"Ele tinha ingerido bebida alcoólica. Ele assumiu que matou, sim, mas afirmou que a irmã era quem estava com a faca. A versão contradiz o que o pai deles disse, em depoimento. Não demonstrou qualquer arrependimento. Está, na verdade, se sentindo um ídolo, um ícone", afirmou o delegado Ruy de Mattos.

Pedro foi identificado por policiais militares de folga em Itariri, na região do Vale do Ribeira. Após o crime, ele passou na casa da ex-namorada, cujo término do relacionamento ele atribui à irmã, também para atacá-la. "É um rapaz problemático. Ficou demonstrado pelas testemunhas que ele queria matá-la".

O açougueiro não encontrou a ex, de 17 anos, e fugiu de moto para a casa de um conhecido, em São Vicente. Como estava embriagado, se envolveu em um acidente e o veículo ficou destruído. Foi de ônibus até Peruíbe, ainda na Baixada Santista, e depois seguiu a pé até a cidade onde foi localizado pelos policiais.

"Ele alegou, por fim, que toda essa encrenca envolvia a irmã com a mulher dele. Controvérsias e xingamentos mútuos, e acabou perdendo a cabeça", afirmou o delegado. Pedro teve a prisão preventiva, por tempo indeterminado, decretada pela Justiça. Ele foi encaminhado ao Centro de Detenção Provisória da região.


Fonte: Com informações do G1
logomarca do portal meionorte..com