Acusado de matar policial em Timon iria ser julgado em 2018

O acusado foi preso por roubo em 2015.

Na tarde desta quarta-feira (26/07), o capitão da Polícia Militar Antônio Carlos Pinto de Farias, lotado na PM de Teresina,  foi assassinado com um tiro de revólver, dentro de um restaurante, na Avenida Presidente Médice, no Centro de Timon. De acordo com informações, o policial reagiu a uma tentativa de assalto atingindo um doas acusados com um disparo no ombro que revidou e atingiu a cabeça do policial.

O secretário de segurança pública do Estado do Piauí, Fábio Abreu, fez uma publicação nas suas redes sociais lamentando o fato e destacando uma importante informação sobre o acusado de matar o policial.

“Infelizmente perdemos um grande companheiro de corporação, capitão Antônio Carlos Pinto. Fica aqui a minha solidariedade aos familiares e a todos da Polícia Militar do Piauí. O criminoso que tirou a vida do capitão foi preso em janeiro de 2015 por roubo e teve liberdade provisória concedida pela justiça em maio de 2015. O julgamento do caso estava marcado somente para dezembro de 2018.  Hoje matou o policial”, escreveu.

Acusado de matar policial (Crédito: Reprodução)
Acusado de matar policial (Crédito: Reprodução)


A Associação Beneficente dos Cabos e Soldados da Polícia Militar do Piauí em nome do policial Agnaldo Oliveira emitiu uma nota em homenagem ao PM morto:

"É com todo pesar que vimos trazer a triste notícia do falecimento de nosso companheiro e amigo. capitão Antônio Carlos Pinto de Farias. Ele parte deixando-nos muitas lições de profissionalismo, ética e humanidade.

As pessoas são insubstituíveis em sua existência, e quando são especiais, além da falta que fazem àqueles que as amam, deixam o mundo mais pobre. Sem o nosso amigo, companheiro, a Polícia Militar do Piauí, perde um pouco do seu brilho, alegria e cor.

Não temos palavras para expressar os nossos sentimentos. Pedimos a Deus que conforte o coração dos familiares, amigos e companheiros de farda, neste momento de dor. Que a luz e o amor divino pairem sobre a alma de quem sofre esta imensurável perda, e os console e lhes dê serenidade para atravessar esta tempestade.

A Deus pedimos também que dê ao nosso companheiro o merecido repouso eterno em seu reino. Muito respeitosamente, prestamos as nossas condolências e deixamos os nossos mais sinceros pêsames.

Com essa perda se faz o 32º (trigésimo segundo) policial militar que foi assassinado em dois anos.

ATT. Cb Pm AGNALDO OLIVEIRA – Presidente da ABECS-PI”.


Fonte: Portal MN
logomarca do portal meionorte..com