Delegado matou mulher por ela pedir para ele tomar remédios

O acusado tinha indicação dos médicos para tomar remédios.

O delegado que matou a mulher em Perdizes, na zona oeste de São Paulo, no último domingo, estava afastado do trabalho para tratar uma depressão e teria atirado contra a companheira pelo fato de ela ter insistido para ele tomar os remédios que tratavam a doença.

Depois de matar a mulher, o homem se matou. Antes de cometer o crime, ele deixou a filha do casal com um vizinho, que é padrinho da criança de apenas seis anos.

Cristian Santana Lanfredi, de 42 anos, tinha indicação dos médicos para tomar remédios fortes. Mas nem sempre ele seguia o tratamento e isso estava deixando a mulher preocupada. Claudia Zeratti, de 46 anos, era juíza de direito na Justiça do Trabalho no município de Franco da Rocha. Em nota, o tribunal lamentou a morte dela e anunciou a suspensão do atendimento no fórum nesta segunda-feira (21).


Fonte: Com informações do R7
logomarca do portal meionorte..com