Detentos fazem motim em Penitenciária Vereda Grande no sul do PI

O motim foi controlado por equipes de segurança do Estado

Detentos da penitenciária Gonçalo de Castro Lima, de Vereda Grande, que fica na zona rural de Floriano (256 Km de Teresina) fizeram na manhã desta quinta-feira (21) um motim que segundo a direção da unidade prisional o motivo seria a proibição de entrada de mantimentos trazidas pelos famíliares no presídio.

Os detentos destruíram os pavilhões A, B e C jogando pedras nos agentes e quebrando celas. Agentes e policiais que estavam de folga reforçaram o combate ao motim. Uma bomba de gás lacrimogêneo e spray de pimenta.

O Sindicato dos Agentes Penitenciários (Sinpoljuspi) informou que os detentos usaram como armas vergalhões e outros materiais retirados da estrutura do próprio presídio.

Segundo informações da Secretaria de Justiça, a rebelião foi controlada por volta das 13 horas com apoio das forças de segurança pública do estado. 

O secretário de Justiça, Daniel Oliveira, disse que a motivação dos presos para se amotinarem foi o não cumprimento, por parte do "comando de greve", da determinação do Tribunal de Justiça do Piauí (TJ-PI) para que os servidores retornem às atividades.

“Vamos comunicar, na Justiça, por meio da Procuradoria Geral do Estado, o fato de o tal 'comando de greve' não estar cumprindo com a determinação judicial de permitir que as visitas entrem com sacolas nos presídios e vamos cobrar para que arquem com o gasto que teremos que fazer na recuperação da unidade”, afirma o gestor.

Penitenciária de Vereda Grande
Penitenciária de Vereda Grande

.Oliveira reforça que, “lamentavelmente, o comando de greve já está há 10 dias prejudicando muitas ações no sistema prisional, além de não cumprir na integralidade a determinação do TJ, ao boicotar a entrada de familiares com sacolas ou alimentos e pertences para os presos”.

A unidade penal de Vereda Grande possui 380 detentos e após o motim ser controlado, eles foram colocados na área de contenção. Os danos nos três pavilhões da unidade foram de média proporção, de acordo com a Secretaria de Justiça.

A sejus determinou que fosse realizado um levantamento financeiro dos danos e prejuízos.

Fonte: Portal MN
logomarca do portal meionorte..com