Polícia liberta mulher mantida em cárcere privado pelo próprio pai

A jovem é portadora de necessidades especiais.

Na tarde do último sábado (25/11), policiais da Força Tática do 20º Batalhão de Paulistana receberam a informação de uma mulher identificada como Maria Silva que teria feito uma denúncia na delegacia regional de que seu ex-marido José L. da Silva, morador da localidade Angical, zona rural de Jacobina do Piauí, estaria mantendo sua filha acorrentada e em condições desumanas dentro de casa. 

Policiais da Força Tática se deslocaram até o local e ao chegarem até a residência encontraram a mulher de iniciais G. de C. Silva, de 33 anos, acorrentada pelo pé a um tambor de freio de caminhão que pesa aproximadamente 25kg, com a finalidade de impedir sua locomoção. Natural de Botucatu, em São Paulo, a vítima é portadora de necessidades especiais. Segundo os policiais a mulher acorrentada aparentava, também, estar em estado de higiene precária.

Ao ser indagado por que estaria mantendo sua filha naquelas condições, o acusado disse que era pra impedir que sua filha fugisse para o mato. Ainda na residência do acusado foi encontrada uma espingarda calibre 28, marca Rossi, número de série ilegível, com 06 seis cartuchos de metal carregados e 02 deflagrados.

Diante do caso, o acusado, vítima e testemunhas, juntamente com arma e todo material apreendido, foram apresentados na Delegacia Regional de Simões para os procedimentos cabíveis.


Fonte: Com informações do FN Notícias
logomarca do portal meionorte..com