Produtor da série "Narcos" é morto no México e polícia investiga

Ele foi achado morto em um local assolado pela violência no México.

Um assistente de produção da série Narcos, identificado como Carlos Muñoz Portal, de 37 anos, foi encontrado morto em uma das localidades mais afetadas pela violência no México, onde o profissional buscava locações para realizar novas gravações. 

Bastidores de gravações da série Narcos (Crédito: Facebook)
Bastidores de gravações da série Narcos (Crédito: Facebook)

Através de um comunicado ao jornal El País, Netflix  confirmou a morte do produtor. "Sabemos do falecimento de Carlos Muñoz Portal, um respeitado gerente de locações, e oferecemos nossas condolências a seus familiares. Os fatos ainda são desconhecidos, já que as autoridades continuam investigando os fatos", diz a empresa, no comunicado. 

A série de sucesso explora a temática do narcotráfico na América e teve a participação do brasileiro Wagner Moura no elenco, no papel de Pablo Escobar, o criador do cartel de Medellín.

A produção-executiva de José Padilha (Tropa de elite e Robocop) e Eric Newman (Filhos da esperança), a terceira leva de Narcos chegou ao serviço de streaming no início de setembro. Os novos episódios apresentam o modus operandi do Cartel de Cali e está focado na história dos quatro grandes administradores da organização criminosa.

A imprensa local informou que Muñoz foi assassinado na segunda-feira passada em uma área rural e pouco povoada do Estado do México, segundo no ranking de assassinatos no país até agora este ano, com 1.174 crimes até julho, de acordo com números oficiais.

O produtor saiu de carro para tirar algumas fotos para a produção de Narcos, mas seu corpo foi encontrado horas depois no carro com vários tiros, de acordo com o testemunho de um amigo ao jornal espanhol El País.

Fonte: Com informações do Diariodepernambuco e Clicrbs
logomarca do portal meionorte..com