Você precisa verificar a sua conta, acesse o seu e-mail

mais
URGENTE
Acidente em aeroporto de Teresina causa confusão em voôs para todo o país
Baixe o nosso APLICATIVO
ESCOLHA A LOJA ABAIXO: Google Play AppStore
curiosidades rede meionorte blogs notícias entretenimento esportes cidades carros

Policiais são flagrados espancando jovem rendido em SP; imagens fortes

O jovem afirmou na delegacia que as lesões aparentes em seu olho direito ocorreram após ele cair ao chão e bater a cabeça

Compartilhe

Um vídeo mostra policiais militares espancando ao menos um jovem de 27 anos já rendido no Jaçanã, Zona Norte de São Paulo, na madrugada deste sábado (13). Segundo a PM, oito policiais da Força Tática do 43º Batalhão foram afastados das ruas. As informações são do UOL.

Pelas imagens, é possível ver o jovem cercado de policiais, no chão, ao lada de uma viatura na Rua das Flores. O jovem é espancado por um dos policiais com tapas e com o cassetete. Ele é arrastado por um segundo policial e um terceiro recomeçou com a sessão de espancamento, no meio da rua.

O policial manda o jovem subir a escada, como ele não sai do lugar, é arrastado e apanha mais. Os policiais se revezam nas agressões.

DEPOIMENTO

Os policiais militares flagrados agredindo um jovem na madrugada de hoje na zona norte de São Paulo demoraram seis horas para apresentá-lo ao 73º DP (Distrito Policial), no Jaçanã. Lá, o jovem narrou uma versão diferente da flagrada por vídeos feitos por moradores, que demonstram que ele foi vítima de violência policial. 

W.F.G., 27, que foi filmado sendo agredido em uma escadaria afirmou na delegacia que as lesões aparentes em seu olho direito ocorreram após ele cair ao chão e bater a cabeça contra a escada. Exatamente a mesma versão que os soldados Francisco Xavier de Freitas Neto, 22, e Eduardo Xavier de Souza, 27, apresentaram no DP. 

De acordo com o delegado Denis Kiss, que registrou a ocorrência, ele foi ouvido separadamente dos policiais militares. "Inclusive, lhe foi questionado se após a resistência supostamente oferecida ele teria sido ainda agredido, fato que ele negou", afirmou o delegado. 


Testemunhas do caso disseram à reportagem, sob anonimato, que o jovem está com medo de ser morto. As testemunhas afirmaram que o rapaz trabalha em uma pizzaria, que estava indo para a casa da namorada no momento da agressão e diz que policiais em cinco viaturas participaram da ação. Os moradores que flagraram as agressões também disseram temer represálias de policiais.

Inicialmente, o delegado colocou no primeiro BO (Boletim de Ocorrência) do caso —de desacato e resistência— apenas a versão dos PMs. Após as imagens terem ido a público, o delegado fez um BO complementar —de tortura e falso testemunho. 

"Foi garantido a W.F.G. a oportunidade de manifestar livremente as suas declarações, as quais foram prestadas reservadamente sem a presença dos policiais militares", escreveu o delegado no segundo BO. "Após tomar ciência dos vídeos, a autoridade policial e esta equipe de plantão tentaram localizar W.F.G. para novamente colher suas declarações, porém, até o momento, ele não foi encontrado", acrescentou o delegado. Segundo amigos do jovem, ele "não quer nunca mais ser encontrado por nenhum policial".

Os policiais foram identificados e afastados do serviço operacional após as imagens das agressões terem repercutido nas redes sociais. Graças as imagens, que mostraram a numeração da viatura, foi possível identificar que os PMs são do 43º batalhão, no Jaçanã. 


Tópicos
Compartilhe
Não venda minhas informações pessoais

Central do usuário

Login pelas Redes Sociais

Nunca postaremos nada em seu nome


Login por e-mail

Use sua conta cadastrada por e-mail

Não tem conta no meionorte.com?

Cadastre-se

Podcast

Selecione seus podcasts

atualizar