Você precisa verificar a sua conta, acesse o seu e-mail

mais
URGENTE
Acidente em aeroporto de Teresina causa confusão em voôs para todo o país
Baixe o nosso APLICATIVO
ESCOLHA A LOJA ABAIXO: Google Play AppStore
curiosidades rede meionorte blogs notícias entretenimento esportes cidades carros

Prédio abandonado vira cracolândia na zona Leste de Teresina

Prédio localizado na Avenida Dom Severino, zona Leste de Teresina, é ponto de tráfico de drogas e tem facilitado os assaltos na região

Compartilhe

Sempre depois das 22 horas e durante a madrugada, carros de luxo estacionam em frente a um edifício inacabado e pichado de 16 andares na Avenida Dom Severino, bairro Horto, na zona Leste. O local virou ponto de tráfico de drogas. Durante o dia, os moradores e trabalhadores da região estão inconformados com os furtos cometidos pelos viciados que frequentam o local.

A ousadia dos usuários de drogas assusta, além de residentes próximos, proprietários de estabelecimentos em frente ao local abandonado que já foram assaltados. Vários boletins de ocorrência já foram registrados no 12° Distrito, no bairro Ininga.

CRÉDITO: RAÍSSA MORAIS

"Os assaltos, normalmente, ocorrem na parada de ônibus e nas ruas ao lado do prédio. Lembro que de três moças, uma levaram dinheiro e celular, a outra veio pedir socorro desesperada aqui na clínica e a outra não vi o que levaram", conta a recepcionista de uma clínica veterinária, Thaís Costa.

O imóvel, nas proximidades da Avenida Presidente Kennedy, tem localização privilegiada, por estar a um quarteirão de hipermercados, pizzarias e bares. Mesmo assim, está abandonado. Uma vizinha do local - empresária de uma clínica de estética, que não quis se identificar com medo, diz que é muito comum as pessoas entrarem no imóvel. "São vários os relatos de assalto. Aluguei este ponto há um mês e estou com medo. Os assaltos acontecem sempre pela manhã mais cedo, por volta das 7h, no meio-dia, às 13h da tarde e à noite", afirma.

Ainda de acordo com a empresária, os usuários de drogas e sem-teto ficam no local,    principalmente no período noturno. Ela reclama que a polícia é acionada várias vezes sobre o ponto de venda de drogas, faz revistas, apreende os responsáveis, e como possuem pouca droga e por serem de alta condição econômica, são liberados. Situação, que para ela, demonstra insegurança e irresponsabilidade. "Mas ainda assim, durante o dia eles agem nas redondezas", advertiu.

CRÉDITO: RAÍSSA MORAIS

Sem solução

Para tentar que mais ações ocorram, a 12ª Delegacia de Polícia do Ininga informou que faz rondas na região e que o prédio inacabado tem um proprietário e que necessita de uma solicitação dele para abrir o inquérito. A Gerência de Controle e Fiscalização da Superintendência de Desenvolvimento Urbano (SDU Leste) já notificou o proprietário do imóvel, mas a situação segue sem solução. 

CRÉDITO: RAÍSSA MORAIS

Com as chuvas intensas, ainda é possível ver o acúmulo de água parada por conta das infiltrações nas lajes e varandas do apartamento danificado. Do térreo, a água espalhada nas paredes traz à tona outra preocupação dos moradores: à reprodução do mosquito da dengue.

O JMN não localizou o proprietário do prédio, porque seu nome não pôde ser revelado.


Tópicos
Compartilhe
Não venda minhas informações pessoais

Central do usuário

Login pelas Redes Sociais

Nunca postaremos nada em seu nome


Login por e-mail

Use sua conta cadastrada por e-mail

Não tem conta no meionorte.com?

Cadastre-se

Podcast

Selecione seus podcasts

atualizar