Faleceu nesta segunda-feira (08/08/22), na cidade de União, o professor Antônio Rocha, um marco na educação no interior do Piauí. Ele tinha 98 anos e faria 99 no próximo dia 27. Odontólogo de formação (pela Universidade da Bahia), ele se destacou sobretudo como educador, em cidades como Valença e União.

Antônio Martins da Rocha foi casado com Irene Reis da Rocha, com quem teve 10 dez filhos, entre eles os jornalistas Fenelon Rocha e Délio Rocha e os professores Disraeli e Dilson Rocha. Sua atuação como educador ganha especial relevo em União, onde foi responsável pela criação do Ginásio Felinto Rego e do Colégio Marcos Parente.

Professor Antônio Rocha morre aos 98 anos; marco na educação do Piauí   (Foto: Divulgação)Professor Antônio Rocha morre aos 98 anos; marco na educação do Piauí   (Foto: Divulgação)

 

Antônio Rocha nasceu em União em 27 de agosto de 1923 e viveu boa parte da adolescência em Parnaíba, onde seu pai trabalhou por décadas. Fez parte do Ensino Científico (correspondente ao Ensino Médio) em Recife e curso Odointologia na Universidade da Bahia, na década de 1940. Formado, voltou ao Piauí e atuou em Floriano, Parnaíba, Buriti dos Lopes, Valença e União, onde terminou por se fixar.

Foi em Valença que começou sua experiência como professor, que acabaria por ser sua principal atividade de referência. Como diretor do Ginásio Felinto Rego (do início da década de 1960 até final dos anos 1980), marcou época. Os egressos do Felinto Rego mostravam um nível que surpreendia em Teresina e em outros estados. Também se destacou nos anos 1970 na formação da APEP, a Associação dos Professores do Estado do Piauí, embrião do SINTE.