Você precisa verificar a sua conta, acesse o seu e-mail

mais
URGENTE
Acidente em aeroporto de Teresina causa confusão em voôs para todo o país
Baixe o nosso APLICATIVO
ESCOLHA A LOJA ABAIXO: Google Play AppStore

Projeto da Equatorial, E+ Luzes na Cidade, segue em fase avançada

O Projetotem como objetivo contribuir com as prefeituras em ações de melhoria da iluminação pública.

Compartilhe

O projeto de eficiência energética da distribuidora, E+ Luzes na Cidade, segue com ações de modernização da iluminação pública em nove municípios piauienses. Em alguns deles, como Batalha (735 pontos de iluminação), Sebastião Leal (809 pontos de iluminação) e Água Branca (252 pontos de iluminação), 100% do projeto já foi executado.  Na capital Teresina, já foram instalados 902 pontos dos 1526 previstos em projeto, em áreas como Avenida dos Ipês e no Bairro Portal da Alegria, dentre outras áreas.

O Projeto E+ Luzes na Cidade tem como objetivo contribuir com as prefeituras em ações de melhoria na eficientização da iluminação pública, que prevê a instalação de 4.364 novas luminárias de LED. A parceria com os municípios é resultado da Chamada Pública de Projetos de Eficiência Energética, lançado em janeiro de 2019 pela Equatorial Piauí.

Também foram beneficiados pelo Projeto as cidades de Francisco Ayres, Jardim do Mulato, Lagoa do Piauí, Miguel Leão e Monsenhor Gil. O investimento total é superior a R$ 5 milhões. Os pontos onde serão trocados e distribuídos os novos equipamentos foram definidos, a partir de Diagnóstico Energético, e receberão tecnologia de LED para garantir a maior eficiência com o menor consumo de energia.

Rua do bairro Portal da Alegria – Substituição de Luminárias vapor de sódio 70W por 30W Led

O cronograma de implantação do projeto teve início em maio de 2020 e a previsão é até 2021. ‘“As implantações em alguns municípios já estão acontecendo e já é notável a mudança da iluminação pública em diversos pontos, garantindo maior economia para as prefeituras e permitindo uma iluminação ainda melhor para população. Esta economia gerada pelo projeto permitirá que haja diminuição dos gastos das prefeituras em virtude da diminuição do consumo de energia, gerando a possibilidade de as prefeituras se tornarem daqui a um tempo, superavitárias, utilizando a diferença do que seria gasto em outras obras com benefícios sociais para a população’’, reforça o líder de relacionamento da Equatorial Piauí, Khalil Belo.

De acordo com a Área de Eficiência Energética da Equatorial Piauí, estima-se que com a implantação destas lâmpadas de LED ne iluminação pública, a economia geral dos municípios chegará a 2.808,58 MWh/ano, que equivale a 234.048,33kWh/mês, que em outras palavras, equivale a atender 1.970 residências de baixa renda durante um mês (considerando o consumo médio registrado no mês de Setembro/20).

Sobre a chamada pública

A chamada pública teve como objetivo selecionar propostas de eficiência energética no uso final de energia elétrica, para unidades consumidoras pertencentes à área de concessão da CEPISA, visando o cumprimento de obrigações legais perante a ANEEL, nos termos ditados nas Leis n° 9.991/2000, n° 13.203/2015, n° 13.280/2016 e da Resolução Normativa n° 556 da ANEEL, de 02 de julho de 2013, que têm por objetivo promover o uso eficiente e racional de energia elétrica, estimulando o desenvolvimento de novas tecnologias e a criação de hábitos e práticas racionais para combater o desperdício.

Sobre responsabilidade de iluminação pública

A responsabilidade pela prestação do serviço de iluminação pública é da prefeitura municipal de cada município, sendo isso estabelecido no art. 30, inciso V da Constituição Federal. Amparada pela determinação constitucional, a Resolução Normativa ANEEL nº 414, de 9 de setembro de 2010, no art. 218, determinou que as distribuidoras deveriam transferir os ativos de iluminação pública (luminárias, lâmpadas, relés e reatores) às prefeituras.

Sobre os valores cobrados, cada município estabelece um percentual e, vale lembrar que, quanto maior for o seu consumo, maior pode ser esse percentual. A Câmara Municipal de cada município é quem aprova a lei que define os valores a serem cobrados na conta de energia e todo mês a Equatorial repassa este valor para a prefeitura, para que ela faça a manutenção e a instalação de novos pontos para iluminar sua cidade. Por isso, para falar sobre iluminação pública, procure a prefeitura e os contatos institucionais. 


Tópicos
Compartilhe
Não venda minhas informações pessoais

Central do usuário

Login pelas Redes Sociais

Nunca postaremos nada em seu nome


Login por e-mail

Use sua conta cadastrada por e-mail

Não tem conta no meionorte.com?

Cadastre-se

Podcast

Selecione seus podcasts

atualizar