Os funcionários do Instituto de Medicina Legal (IML) registraram quatro mortes nas últimas 12 horas em Teresina. Na manhã desta sexta-feira (06), os agentes foram resgatar uma cabeça encontrada nas margens do Rio Poti, em frente a um restaurante, no bairro Poti Velho, zona Norte de Teresina. A polícia acredita que o corpo pode ter sido jogado no Rio e a cabeça teria ficado às margens. 

O IML registrou mais três assassinatos da noite de quinta-feira para madrugada de sexta. Os crimens aconteceram no intervalo de seis horas. Foi assassinado com tiros de revólver, em via pública, no bairro Vale do Gavião, na zona Leste, o corretor de veículos Alexandre de Oliveira Teles, de 36 anos. Ele morava no Conjunto Sigefredo Pacheco.

Foi assassinado com tiros de revólver o estudante Wilson Jonas da Silva, de 26 anos. A vítima morava no Parque São João, zona Leste da Capital. Wilson foi baleado e levado para atendimento no Hospital de Urgência de Teresina (HUT) onde não resistiu e morreu.

Foi assassinado no bairro Areias, zona Sul de Teresina, o desempregado Wedson Henrique Soares dos Santos, de 17 anos. Ele foi morto com tiros de revólver. Morreu vítima de acidente de trânsito, o aposentado Antônio Torres do Nascimento, de 81 anos. Ele morava no bairro Escuridão, município de Cabeceiras (96km da Capital).

O filho da vítima, Francisco Torres, disse que o lavrador sofreu o acidente quando estava com o seu outro filho sendo levado por uma bicicleta e foram atropelados por uma motocicleta. O idoso morreu na hora.

O IML registrou a morte do estudante de enfermagem, Marcos Vinícios da Conceição, de 25 anos. O jovem era natural de Caxias (Ma), mas morava no bairro Satélite, zona Leste de Teresina.

A família de Antônio Torres do Nascimento e do estudante Marcos Vinícios da Conceição, estão no IML desde a noite de quinta-feira esperando que os corpos sejam liberados, o que não aconteceu até às 9h da manhã de hoje.