O empresário Paulo Vitor Silva Figueiredo, de 22 anos, dono de uma loja de açaí, em Taguatinga, foi vítima de ofensas racistas na última segunda-feira (9). Ele gravou as falas de uma cliente que o ofendeu com diversos xingamentos pois queria que o açaí ─ já misturado com xarope de guaraná e banana ─ fosse vendido sem banana. O empresário se recusou a preparar o pedido.

“Macaco preto, idiota, palhaço, ridículo, ET, inútil, pateta” foram alguns dos xingamentos que a moça disse contra o rapaz após ele informar que não seria possível retirar a banana da mistura. Depois dos xingamentos, ela ainda ordena o rapaz a preparar o açaí, pois estava “na cidade dela”.

Segundo o dono da loja, a mulher passou cerca de 30 minutos na porta do estabelecimento xingando-o após não aceitar que o açaí seria feito com banana.

“Ela me viu colocando a banana no açaí para bater e falou que não queria com banana. Eu expliquei que a nossa receita é fechada já, que é o açaí, banana e xarope”, contou. “Ela não quis aceitar, não queria que eu batesse com banana, porque ela estava exigindo. Eu falei: ‘Moça, não tem como, minha receita é essa’. Aí ela falou: ‘Então vamos resolver na delegacia’. Pensei que ela iria chamar o Procon, algo assim, mas ela começou a me xingar, atacar: ‘Macaco, preto'”, completou.

Racismo: mulher xinga dono de loja de açaí de "macaco preto" no DF (Foto: Reprodução)Racismo: mulher xinga dono de loja de açaí de 'macaco preto' no DF (Foto: Reprodução)

Paulo Vitor diz que nunca havia passado por uma situação como essa. De acordo com ele, a mulher “tem o histórico de ser alguém que causa muitos problemas” no comércio onde fica sua loja.

Fonte: Metropoles