A secretária especial da Cultura, Regina Duarte, se irritou com mensagem gravada pela atriz Maitê Proença e divulgada durante entrevista concedida ao canal CNN Brasil.

"Baixo nível isso? Vão colocar fala dela?", questionou Regina, irritada. "Vocês estão desenterrando esse vídeo para quê? O que vocês ganham com isso?", completou.

No vídeo, que desencadeou a fúria de Regina Duarte, Maitê Proença faz críticas a atual gestão da secretaria da Cultura e ao governo Bolsonaro, que, segundo ela, "não fala com a classe".

Regina Duarte fica irritada com vídeo de Maitê Proença em entrevista - Imagem 1

"A Cultura está perplexa com a falta de informação com o que tem sido feito: o proposto daquilo que foi prometido: o proposto. É inexplicável o silêncio sobre uma política para o setor. Nós estamos sobrevivendo de vaquinhas. Nesse túnel comprido, e sem futuro a vista para arte, que afinal, se faz juntando gente. Mas, afinal, até quando isso vai se sustentar. São muitos poucos os que têm reservas financeiras para milhares [de artistas] que estão à míngua. Enquanto isso, morrem os nossos gigantes: Rubens, Aldir... Nenhuma palavra de nosso presidente, de nossa secretária. Regina, eu apoiei desde o início o seu direito a posição que divergia da maioria. Regina, fala com a gente", diz o início o seu direito a posição que divergia da maioria. Regina, fala com a gente", diz o vídeo.

Em seguida, Regina reclamou. "Muito obrigada. Muito obrigada. Foi preciso eu dar um chilique. Me desculpem os telespectadores. Para quê? Quem é você [Daniela Lima]?".

Na entrevista, Regina, afirmou hoje, em entrevista à CNN, que "sempre houve tortura" no Brasil. A atriz de 73 anos, no entanto, minimizou as mortes causadas durante a Ditadura Militar (1964-1985). 

"A humanidade não para de morrer. Se você fala em vida, tem morte. Stalin, quantas mortes? Hitler, quantas mortes? Não quero arrastar um cemitério de mortos nas minhas costas. Não desejo isso para ninguém. Sou leve, viva, estamos vivos, vamos ficar vivos", afirmou.

Ela descartou a saída do governo de Jair Bolsonaro e anunciou hoje que continua no cargo. 

"Demissão? Que demissão? Lá fora, pelo menos, as pessoas parecem ter uma ansiedade em me verem fora. Falam 'agora ela cai, agora ela cai'. Está um clima super bom, ele estava leve", disse.

(Por: UOL)