Secretária de Direitos Humanos é exonerada do cargo

Ela disse que vai para Comissão Interamericana de Direitos Humanos

O ministro da Casa Civil, Eliseu Padilha, exonerou a secretária nacional de Cidadania do Ministério dos Direitos Humanos, Flávia Cristina Piovesan. A portaria com a exoneração foi publicada no “Diário Oficial da União" desta quarta-feira (1º).

Piovesan disse que pediu para deixar o governo, porque vai assumir, em janeiro, um posto na Comissão Interamericana de Direitos Humanos.

"A minha exoneração foi a pedido, no sentido de viabilizar uma transição adequada para o exercício do mandato junto a Comissão Interamericana de Direitos Humanos, a iniciar em janeiro de 2018. Observo que o exercício do mandato demanda total independência, o que torna incompatível a permanência no cargo", afirmou a agora ex-secretária.

Flávia Piovesan, em imagem de arquivo  (Crédito: Divulgação/Polyndia Eventos)
Flávia Piovesan, em imagem de arquivo (Crédito: Divulgação/Polyndia Eventos)

Ela ressaltou que a exoneração não tem relação com opiniões que tenha manifestado durante a permanência no governo. Na semana passada, em entrevista à rádio CBN, Piovesan criticou a portaria do Ministério do Trabalho que modificava regras de combate e fiscalização do trabalho escravo.

A ex-secretária também criticou as mudanças na Lei Maria da Penha, que constam em um projeto de lei aprovado no Senado Federal em outubro.

"Reitero que a exoneração foi feita a pedido e que nenhuma censura sofri em resposta as posições que tenho defendido com coerência em minha trajetória de luta pelos direitos humanos", ressaltou Piovesan.

Fonte: Com informações do G1
logomarca do portal meionorte..com