Secretária desaparece após sair do trabalho para almoçar com a mãe

Mulher, de 30 anos, é casada e mãe de dois filhos.

A secretária Ana Claudia Souza dos Santos, de 30 anos, desapareceu após sair do trabalho na hora do almoço, na segunda-feira (19), em Guarujá, no litoral de São Paulo. Não há pistas do paradeiro dela, mas o caso já é apurado pela Delegacia de Investigações Gerais (DIG).

Ana Claudia foi vista pela última vez após o meio-dia, por colegas de trabalho. Como estava acostumada a fazer, ela saiu do escritório de advocacia, localizado na Avenida Adhemar de Barros, no bairro Santa Rosa, para almoçar com a mãe, que mora no bairro Enseada.

No início da tarde, Ana Claudia não retornou ao escritório. À noite, o marido estranhou a demora dela para chegar em casa, no bairro Jardim Boa Esperança, e tentou contatá-la pelo celular. Ele também falou com a sogra, que afirmou que a filha não havia almoçado com ela.

"Todo o trajeto do almoço, e para voltar para casa, ela teria que ter feito com o carro dela. Não sabemos o que aconteceu. Desde então, o telefone fica na caixa postal. Ninguém mais dorme, estamos rezando", relata a irmã, a supervisora Cristiane Souza dos Santos Barreto, de 36 anos.

Cristiane conta que o veículo de Ana Claudia, um Celta prata, com emplacamento FBS 5468, foi visto na Rodovia Rio-Santos ainda na noite de segunda-feira. "Não informaram se era ela quem estava dirigindo ", afirmou. A secretária tem dois filhos, um de 5 e outro de 3 anos.

A irmã da desaparecida também informou que a família conseguiu a quebra do sigilo bancário de Ana Claudia. "Verificamos que não houve movimentação grande nesse período. Também solicitamos a quebra do sigilo telefônico. Acionamos a polícia, para que ela possa ser localizada".

Na terça-feira (20), o caso foi registrado na Delegacia Sede de Guarujá, que o encaminhou para a Delegacia de Investigações Gerais (DIG) de Santos. A polícia informou que já iniciou a apuração, mas que ainda não há pistas do paradeiro da secretária.

Imagens de câmeras de monitoramento e testemunhas podem ajudar a polícia a descobrir o destino de Ana Claudia. Qualquer informação, mesmo que anônima, pode ser repassada pelo telefone 181. "Estamos esperando que o retorno dela seja positivo", desabafou a irmã.

Fonte: Com informações do G1
logomarca do portal meionorte..com