Sessão homenageia 100 anos da Academia Piauiense de Letras

Sessão foi do líder do Governo na Casa, João de Deus (PT).

A Assembleia Legislativa do Piauí realizou, na manhã desta quinta-feira (7), sessão solene em homenagem aos 100 anos da Academia Piauiense de Letras, comemorados no próximo dia 30 de dezembro. A sessão foi proposta pelo deputado e líder do Governo na Casa, João de Deus (PT).

“Como disse o ilustre Guimarães Rosa, as coisas mudam no devagar depressa dos tempos. A Nossa Academia Piauiense de Letras foi fundada por um grupo de amigos em 1917 e nesses 100 anos muitas as mudanças se consolidaram, e no mundo das letras isso fica perpetuado para a nossa alegria. A imponente APL nasceu da iniciativa daquele grupo e hoje tem muito a comemorar. Ela faz o registro da cultura de um povo, mantendo em perfeita harmonia a tradição e a modernidade e dinamismo. Por todo esse importante trabalho que a Academia tem é que hoje reconhecemos aqui a sua importância”, afirmou o deputado João de Deus.

Representando a vice-governadora Margarete Coelho (PP), o presidente da Fundação de Amparo a Pesquisa do Piauí, Francisco Guedes, ressaltou as ações da atual gestão da APL.  “A atual gestão está reconhecendo os anos de luta e trabalho da Academia e está criando a biblioteca e o Museu da Escrita. E por toda a sua história a FAPEPI se coloca a disposição da Academia como parceira para ampliar os horizontes principalmente na parte editorial”, destacou.

 Guedes aproveitou a oportunidade para criticar o governo Temer. “O atual governo do Brasil está acabando com as academias universitárias e fazendo com que o país fique cada vez mais dependente das grandes potencias do mundo, principalmente nas questões tecnológicas, como vimos recentemente com a invasão da Universidade de Minas Gerais”, completou o presidente da FAPEPI.

Representando o presidente da Academia Piauiense de Letras, Nelson Nery Costa, o advogado e acadêmico Celso Barros Coelho agradeceu a homenagem. “Essa homenagem tem valor histórico e memorial, principalmente aqueles que fundaram a nossa Academia, acreditando no futuro e o futuro nos pertence. Hoje nos aproximamos 100 anos da APL e nos lembramos cada vez mais deles. Sem dúvida os nossos intelectuais estavam antenados com o que estava acontecendo no velho mundo naquela época e sentiram a necessidade de discutir o que acontecia no mundo, fundando assim a Academia Piauiense de Letras, o que nos orgulha”, lembrou Celso Barros.

A decana e acadêmica Nerina Castelo Branco também agradeceu a homenagem e se disse surpreendida com a sessão solene em homagem a Academia. “Foi preciso a Academia fazer 100 anos para que fosse lembradas, num país que dá mais valor a político e jogador de futebol. Mas mesmo assim nós só temos a agradecer a homenagem e lembrar de nossos fundadores que mudaram a história da cultura do nosso Estado”.

Estiveram presentes ainda na sessão o ex-deputado Homero Castelo Branco, Reginaldo Furtado, o juiz Elmar Carvalho, professor Jonatas Nunes, o secretário da APL Herculano Moraes, Dr. Manfredi Mendes de Cerqueira, a conselheira estadual de Cultura Dora Medeiros, advogada e ex-presidente da OAB-PI, Fides Angélica Ommati, o presidente da Academia Piauiense de Medicina José Itamar, o reitor da UESPI Nouga Cardoso, e o presidente do Sindicato dos Jornalistas do Piauí Luís Carlos Oliveira.

Fonte: Assembleia Legislativa do Piauí
logomarca do portal meionorte..com