Você precisa verificar a sua conta, acesse o seu e-mail

mais
URGENTE
Acidente em aeroporto de Teresina causa confusão em voôs para todo o país
Baixe o nosso APLICATIVO
ESCOLHA A LOJA ABAIXO: Google Play AppStore

Teresina dobrará rede de esgoto até 2020

Com 40 mil novas ligações, Teresina vai sair do pior índice do NE

Compartilhe

Teresina amarga, atualmente, o pior índice de esgotamento sanitário entre as capitais do Nordeste e um dos piores do país, gerando, entre outros transtornos à população, alagamentos durante o período chuvoso em diversos pontos da cidade, como no Conjunto Torquato Neto, na zona Sul da capital, e desmoronamentos como no trecho da Avenida Raul Lopes, na zona Leste. Mas essa realidade deve mudar nos próximos anos com os investimentos feitos pela Concessionária Águas de Teresina, que já conseguiu ampliar a cobertura de esgoto de 19,12% para 26%. Até 2020, a cobertura vai dobrar, chegando a 40% com 40 mil novas ligações, através do Programa Teresina Saneada, lançado neste semestre. Dessa forma, Teresina sairá, enfim, em dois anos, da pior colocação no ranking de saneamento básico.

\"
(Crédito: José Alves Filho)


Nessa primeira etapa de obras serão construídos mais de 400 km de redes coletoras e sete estações elevatórias de esgoto, com benefício direto para mais de 124 mil pessoas. Os bairros inicialmente contemplados são: Parque Alvorada, Aeroporto, Itaperu, Saci, Nova Brasília, Tabuleta, São Pedro, Pio XII, Macaúba, Vermelha, Mocambinho e Vila São Francisco, na região Norte de Teresina.

O valor já aplicado na cidade soma R$ 458 milhões. Ao longo do contrato de subconcessão, com duração de 30 anos, a concessionária vai investir R$ 1,7 bilhão, sendo R$ 650 milhões já nos primeiros cinco anos para melhorar a qualidade de vida dos teresinenses. Do total de recursos previstos, 80% serão aplicados somente em esgotamento sanitário.

De acordo com o diretor executivo da Águas de Teresina, Diego Dal Magro, com o Teresina Saneada, a empresa avança no trabalho de tornar a capital do Piauí uma referência em saneamento no Nordeste e acrescentou que todos os pontos críticos da cidade, onde a força da água das chuvas causaram estragos, já foram identificados e receberam intervenções.

“Todos os pontos identificados já receberam atuação, onde nós fizemos uma melhoria, ampliação e modernização de todos os elevatórios de esgoto para dar uma segurança operacional com a substituição de equipamentos, recuperação estrutural, automação, tanto com geradores como com o controle a distância”, afirmou.

Diego lembrou que no último inverno a concessionária já havia atuado na Avenida XXIII, substituindo os coletores de um trecho da via, e neste ano, devido uma tubulação antiga de concreto e deteriorada, um trecho da Avenida Raul Lopes acabou rompendo devido a contribuição de chuva no esgoto, que é irregular. Segundo o diretor, isso ocorre devido o lançamento de água pluvial da maioria dos domicílios que se liga aos esgotos e que deveriam estar ligadas ao sistema de drenagem, gerando uma sobrecarga nos tubos já antigos e degradados e ocasionando esses rompimentos.

\"
(Crédito: Leo Vilari)


“Nós tomamos a decisão de substituir toda a rede pensando na segurança, já que o estado dele estava critico e, com certeza, aqueles pontos que apresentaram erosão iriam ter outros e a decisão foi imediatamente de trocar todo aquele trecho para segurança do sistema e também para segurança da mobilidade urbana. É uma obra complexa, com tubulação de 900 mm e profundidade de mais de 3 metros”, revelou.

Meta é ter a maior cobertura de esgoto do país

Diego Dal Magro, diretor-executivo da Águas de Teresina, frisou que o foco é na ampliação do sistema que já está acontecendo através do Teresina Saneada, para aumentar a cobertura de esgoto, e lembrou que o plano de investimento da empresa quer, em 16 anos de atuação, chegar a 90% de cobertura de esgoto.

“Se olharmos no panorama atual, Teresina é o pior indicador das capitais do Nordeste em cobertura de esgotos e a meta é transformar no maior do país, já que a média nacional não alcança nem 40% e chegar a 90% é muito maior que a média nacional, e isso deve acontecer em 16 anos”, revela.

\"
(Crédito: José Alves Filho)


O período de 16 anos foi estabelecido devido a estudos e pesquisas realizados antes da subconcessão do serviço de águas e esgoto, devido à grandiosidade e complexidade das obras. “Uma das grandes atuações das obras do Teresina Saneada, com a implantação de um interceptor, será ao longo da Avenida Maranhão - uma obra complexa, que vai interferir na mobilidade e precisa ser muito bem planejada, da Estação de Tratamento de Esgoto do Pirajá até o bairro Saci, na zona Sul da cidade, ou seja, será em toda extensão da Avenida. Isso vai possibilitar uma ampliação para toda região Centro e Centro-Sul”, destacou.

Todas as ações executadas pela Águas de Teresina estão em acordo ao Plano de Investimento de Água e Plano de Investimento de Esgoto, documentos apresentados à sociedade pela concessionária, que trazem diretrizes para projetos, obras e investimentos para os próximos 30 anos.

A Águas de Teresina é a empresa responsável pelos serviços de abastecimento de água e tratamento de esgoto da capital do Piauí. Desde 7 de julho de 2017, quando assumiu a responsabilidade pela operação, vem investindo na ampliação dos sistemas, incrementando a produção e distribuição de água e ampliando a cobertura de esgotamento sanitário. (W.B.)

\"
(Crédito: José Alves Filho)


 Programas contribuem para saúde e meio ambiente

A Águas de Teresina desenvolve programas socioambientais que ajudam a preservar a natureza e contribuem para a saúde e para o meio ambiente. O Saúde Nota 10 é um programa de educação ambiental desenvolvido em escolas, com o intuito de despertar a consciência dos estudantes para a importância da conservação do meio ambiente e dos recursos hídricos, além de informar, de forma lúdica, o reflexo do saneamento básico na qualidade de vida das pessoas.

“Esse trabalho social, educativo e ambiental é importante para promover a conscientização do devido uso da rede de esgoto, falar o que é drenagem, o que é água pluvial, o que é esgoto e orientar as pessoas a ligar devidamente no sistema de esgoto, somente esgoto, e isso vem acompanhado dos avanços das obras”, destacou Diego Dal Magro, diretor-executivo da Águas de Teresina.

Por meio do Programa Afluentes, a Águas de Teresina tem um canal aberto de comunicação com as associações de moradores, conhecendo as necessidades das comunidades, ouvindo sugestões e opiniões sobre os serviços prestados.

As ações do programa incluem: visitas às associações de moradores; palestras nos bairros; encontros com representantes da empresa, além de atendimento personalizado via Call Center. Os líderes são convidados a participar de eventos importantes para a comunidade às quais representam, como lançamentos e inaugurações de obras.

“Os programas estão sendo muito bem-aceitos, com a participação intensa da população e estão em atuação diariamente, como é o caso do Afluentes e o Saúde Nota, que 10 têm como tendência visar o acompanhamento das obras. As escolas das regiões onde está ocorrendo essa ampliação do serviço, e a intenção é atingir todos os colégios ao longo dos anos”, pontuou.

O contrato, firmado entre a Águas de Teresina e a Agespisa, tem duração de 30 anos, é composto por regras claras, marcos e prazos, de modo a garantir que a prestação dos serviços, já no curto e médio prazo, traga benefícios para a saúde pública, que, por sua vez, vão impactar positivamente também na melhoria de indicadores sociais e econômicos, no trabalho e no turismo de Teresina. Os serviços são fiscalizados pela Agência Municipal de Regulação de Serviços Públicos de Teresina (Arsete). (E.R.)


Tópicos
Compartilhe
Não venda minhas informações pessoais

Central do usuário

Login pelas Redes Sociais

Nunca postaremos nada em seu nome


Login por e-mail

Use sua conta cadastrada por e-mail

Não tem conta no meionorte.com?

Cadastre-se

Podcast

Selecione seus podcasts

atualizar