Teresina tem quase mil leitos em rede de hospedagem, aponta IBGE

O número coloca a capital acima da média da região Nordeste

A Pesquisa de Serviços de Hospedagem (PSH), censo elaborado pelo Instituto Brasileiro de Geografia e Estatística – IBGE, mostra que Teresina possui 957 leitos em rede de hospedagem para cada 100 mil habitantes, número que coloca a capital acima da média da região Nordeste (947 leitos) e do Piauí (648).

O levantamento dos serviços de hospedagem pela PSH 2016 possibilitou avaliar a evolução do número de estabelecimentos de hospedagem, das unidades habitacionais e do número de leitos a partir da comparação com os resultados da PSH 2011. Em nível agregado, foi registrado um crescimento nas três variáveis apresentadas, sendo um aumento de 38,8% no número de estabelecimentos, de 23,5% nas unidades habitacionais e de 19% no número de leitos.

“Isso é fruto das ações que vêm sendo desenvolvidas de estímulo ao empreendedorismo e turismo de negócios na capital. Além disso, a Prefeitura de Teresina tem atuado no sentido de avançar nas melhorias do ambiente de negócio e políticas fiscais”, afirma Aluísio Sampaio, secretário municipal de Desenvolvimento Econômico. Ainda de acordo com ele, a capital piauiense ainda possui potencial para mais crescimento no setor de hotelaria.

O IBGE mostrou também que Teresina cresceu na oferta de serviço de hospedagem pensões, hotéis e motéis, e aumentou 20% na quantidade de leitos. No Piauí, os hotéis representam cerca de 40% dos estabelecimentos para hospedagem.

A PSH 2016 tem como objetivo principal quantificar os estabelecimentos de hospedagem existentes no País, bem como apresentar um quadro atualizado da potencialidade do mercado hoteleiro, trazendo relevantes subsídios para os gestores públicos, permitindo a adoção de políticas voltadas para a melhoria e ampliação do setor.

Fonte: Com informações da Prefeitura de Teresina
logomarca do portal meionorte..com